A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

19/03/2016 21:50

Ato contra Dilma segue e tem até teatro para conseguir adesão de motoristas

Thiago de Souza
Japonês da Federal prende Lula em protesto na Avenida Afonso Pena. (Foto: Divulgação)"Japonês da Federal" prende "Lula" em protesto na Avenida Afonso Pena. (Foto: Divulgação)

O protesto que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), e a prisão do ex-presidente Lula segue com cerca de 100 pessoas, na Avenida Afonso Pena, em frente ao MPF (Ministério Público Federal), em Campo Grande. Para convencer o público a aderir ao protesto, vale até encenação da prisão de Lula e Dilma em meio ao trânsito.

Enquanto os carros param no sinal, entra em cena um laçador que ora laça Dilma, ora Lula. Também é feita a simulação da prisão dos dois petistas, representados alí por bonecos. Uma pessoa vestida com roupa preta interpreta o “Japonês da Federal”, algemando Lula e Dilma.

Segundo Fabrícia Sales, do Movimento Avança Brasil o teatro conta com o apoio dos motoristas que buzinam e filmam a performance.

No entendimento do funcionário público e membro do grupo Chega de Impostos, Vinícius Siqueira, o grupo vai permanecer com o protesto até que “Lula seja preso”.

O manifestante acredita que o plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) vai barrar a ida de Lula à chefia da Casa Civil, e promover, assim, a prisão dele quando o processo voltar para a Justiça Federal em Curitiba. “Ele chamou o STF de acovardados, agora ele vai ver quem é covarde”, explicou. 

Lula vestido de presidiário é laçado por manifestante na Afonso Pena. (Foto: Divulgação)Lula vestido de presidiário é laçado por manifestante na Afonso Pena. (Foto: Divulgação)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions