A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/02/2011 08:39

Audiência do caso Mayana começa com contradição entre réus e testemunhas

Aline dos Santos e Nadyenka Castro
Anderson afirma que não disputou racha e que não furou sinal vermelho. Foi uma fatalidade. (Foto: João Garrigó)Anderson afirma que não disputou racha e que não furou sinal vermelho. "Foi uma fatalidade". (Foto: João Garrigó)

A primeira audiência na justiça sobre o acidente que matou a jovem Mayana de Almeida Duarte começa com uma contradição: enquanto os acusados garantem que não participavam de racha e nem “furaram” o sinal, testemunhas relatam que eles estavam em alta velocidade e passaram no sinal vermelho.

Nesta quinta-feira, na 2ª Vara do Tribunal do Júri, no Fórum de Campo Grande, serão ouvidas 20 pessoas, nos períodos da manhã e tarde.

Dentre os depoentes, estão três seguranças de prédios próximos ao local do acidente, que aconteceu no cruzamento da avenida Afonso Pena e a rua José Antônio, na madrugada do dia 14 de junho de 2010.

“A gente até ficou falando que o cara ia bater aquele carro. Terminei a frase e ouvi o barulho”, relata um dos seguranças. Ele correu até o local e encontrou o Celta, que era conduzido por Mayana, destruído. “Do local que estava, dava para ver o sinal vermelho na Afonso Pena”.

A testemunha diz que vai manter em juízo a afirmação já feita na delegacia. “Tenho filhos. Qual pai não sente a perda de um filho?”, salienta o segurança, pai de quatro crianças, com idades entre três meses e três anos.

Ele ainda relata que após o acidente, vários amigos dos acusados chegaram no local e falaram que era Mayana quem passou no sinal vermelho.

As testemunhas ainda disseram à Polícia Civil terem visto o Vectra, conduzido por Anderson de Souza Moreno, de 19 anos, e o Uno, conduzido por Willian Jhonny de Souza Ferreira, de 25 anos, em alta velocidade. O Vectra bateu no Celta e estaria disputando racha com o Uno.

Hoje, Anderson voltou negar a disputa de racha e que tenha furado o sinal. “Foi uma fatalidade. Ninguém quis aquilo. Não me sinto bem. Poderia ter acontecido comigo,só sei que não sou culpado. Isso foi um acidente”, assegura.

Willian também nega infrações às leis de trânsito. “Tudo que fiz foi tentar ajudar a menina. Desliguei o carro dela e chamei uma viatura do Samu que passava pela Afonso Pena. Também ajudei a organizar o trânsito. E entreguei o celular da Mayana para o pai dela, lá na Santa Casa”, afirma.

Além de Anderson e William, também é réu na ação Kenneth Gonçalves Pereira da Silva. Este último é amigo dos dois primeiros, esteve com eles momentos antes do acidente e, de acordo com a Polícia Civil, mentiu em depoimento.

Ele declarou que Anderson não passou no sinal vermelho e que não havia ingerido bebidas alcoólicas. No entanto, a Polícia tem provas de que houve consumo de cerveja e tequila e que o semáforo estava verde para Mayana, e não para Anderson.

Os acusados Anderson e Willian respondem por homicídio com dolo eventual, isto é, quando não se tem a intenção de matar, mas se assume o risco em razão de conduta perigosa. Já Kenneth responde a processo por falso testemunho.

Mayana chegou a ser socorrida, mas morreu 12 dias após o acidente. Ela tinha 23 anos e era acadêmica de Direito.

Juiz recebe denúncia e marca audiência no caso Mayana
O juiz titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluízio Pereira dos Santos, recebeu na semana passada a denúncia contra os dois envolvidos numa disput...
Testemunha do caso Mayana mentiu em depoimento e é presa
O jovem Kenneth Gonçalves Pereira da Silva, de 24 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira por mentir em depoimento...
Morre jovem ferida em racha na Avenida Afonso Pena
A estudante de Direito Mayana de Almeida Duarte, de 23 anos, morreu na madrugada de hoje no hospital, 12 dias após ter sofrido acidente na Avenida Af...
Jovem é vítima de disputa de racha na Afonso Pena
Mayana de Almeida Duarte, de 23 anos, ficou gravemente ferida após um acidente na madrugada de hoje em Campo Grande. Conforme testemunhas, ela foi ví...


É um absurdo!!! ainda mesmo sendo só uma pessoa, a unica a dar um depoimento desse dizendo que foi uma FATALIDADE o caso, vai aqui o meu depoimento:
"Fatalidade", uma pessoa prepara um veículo para praticar um crime chamado racha.
"Fatalidade", passar a 150 de velocidade em uma avenida no centro da cidade.
"Fatalidade" beber e cruzar semafaro vermelho. E ainda diz que o criminoso poderia ter morrido tambem, mas infelizmente não foi ele quem morreu, foi uma inocente que se foi no lugar dele, sendo ele que estava fazendo coisa errada, então nada mais justo ele ter pago com a sua propria vida, pois uma criatura dessa não tem amor a vida dele quanto menos a dos outros. Portanto cadeia para ele, é la que vai aprender o que é fatalidade de algo que foi provocado, pois essa pessoa é uma ameaça a sociedade, porque é adulto suficiente para saber o que estava fazendo, só poderia terminar atingindo alguém e já pela segunda vez. Fico indignada, porque ele não foi a um autodromo tirar "racha" com seus amiguinhos, lá ele poderia ficar a vontade, e não por a vida dos outrros em risco. Portanto dizer Fatalidade de um acidente que poderia ser evitado.Isso não é Fatalidade, é um crime praticado por ele e se deixarmos ficar como "Fatalidade" e impune, teremos sempre a vida tornando cada vez mais sem valor, o que deveria ser primordial a "VIDA" a qual DEUS nos concedeu para ser vivida o máximo de tempo, não sendo tirada por um irresponsável.
JUSTICA JÁ
FATALIDADE "NÃO"
 
Antonio Marcos Ribeiro em 24/02/2011 04:37:29
Aline Amaral, agradeço suas palavras carinhosas que conforta o coração, vc como ninguem sabe a dor de perder uma pessoa tão especial, sou irmã da mãe da Mayana e estamos sentindo que cada dia que passa se torna mais dificil sem ela, minha mana chora todos os dias pedindo que ela volte....ha se tivessemos esse poder, mas é muito doloroso ve-la nessa situação, pois só tinha ela, é algo que agente não acredita, que a justiça seja feita, pelo menos pra ficar dever cumprido.Sinto muito pelo seu anjinho Marcelo, que DEUS te abençoe, FORÇA e FÈ.
 
Maridalva Sandim em 23/02/2011 05:10:33
Nossa, e ainda tem uma tal de Sabrina defendendo o meliante???? é o fim... esse sujeito deveria estar na cadeia nesse momento...
 
Luciano Bandeira em 14/02/2011 12:49:47
"Fatalidade" tremendo cara de pau o Sr. Anderson, já matou um, agora a segunda morte provocada por ele além de ser preso deveria perder o direito de dirigir permanentemente, com duas mortes no seu currículo já esta mais que constatado que é uma ameaça a segurança publica dos pedestres e de outros motorista, espero que desta vez seja feito justiça e não acontece o mesmo que aconteceu no caso do motociclista morto em "acidente" semelhando quando o réu ainda era de menor.
 
junior lima em 10/02/2011 11:34:08
CG NEWS, POR FAVOR PUBLIQUEM, VAMOS USAR ESSE ESPAÇO COMO PRESTAÇÀO DE SERVIÇO PARA AJUDAR A CONSCIENTIZAR A NOSSO MEIO PÚBLICO DA GRAVIDADE DESSE TIPO DE AÇÀO IRRESPONSÁVEL.VAMOS DAR NOMES AOS BOIS PARA QUE TODOS SAIBAM.
VOCÊS ESTARÃO AJUDANDO UMA IRMÃ DESESPERADA QUE CONTA OS DIAS PARA REVER SEU MANO AMADO.

Apelo á consciência...APELO DE UMA IRMÃ DESESPERADA.
Crimes de trânsito...peço á Deus que ilumine a cabeça desses juízes e que eles possam condenar essas pessoas por terem feito essa irresponsabilidade que tirou a vida dessa jovem, com certeza esses garotos tem pais, e se esses pais fossem honestos iriam ser os primeiros a querer que seus filhos pagassem pelo erro, afinal de contas amadurecer na vida significa assumir responsabilidades, se esses jovens forem absolvidos, eles vao fazer a mesma coisa ou senào coisas piores pois terào certeza da impunidade, é muito fácil dizer que foi uma "fatalidade"quando essa menina nunca mais passará um aniversário, um natal com sua família só a família sabe quantas lágrimas sào derramadas todos os dias, o impacto psicológico que destrói a vida de quem perde alguém assim...
No meu caso perdi meu anjo-irmão no dia 23/10/2010 (dia do meu aniversário) numa circustância onde o sinal tb estava verde pro piloto da moto onde Marcelo Luiz Amaral Pereira tb com 23 anos era passageiro e um " espírito de porco"fez uma conversão irresponsável que veio a tirar a vida do meu anjo, não nos prestou uma vela sequer pro velório, hoje minha vida está acabada, não tenho mais vontade de ir em frente mesmo com um filho de 9 meses que meu irmão nem chegou a conhecer...mas no nosso caso o sr Nelson de Toledo Jr foi ocultado pela imprensa, mas tenho fé que os responsáveis pela passagem de Mayana e esse responsável pela passagem do meu Marcelinho podem se esconder da justiça mas não de Deus e quem tem uma dívida dessa vai ter muito sofrimento na hora de suas mortes.
Minha total solidariedade á família de Mayana, só nós sabemos o quanto nos custa acordar todos os dias e saber que nunca mais, nunca mais iremos olhar nos olhos de nossos anjos...
Juízes..autoridades... OAB ,pelo amor de Deus olhem por nós, façam justiça,NÃO AGUENTO MAIS A VIDA SEM MEU MANO, ISSO NÃO PODE FICAR UMPUNE!
 
Aline Amaral em 10/02/2011 09:40:40
Sr. JUNIOR LIMA, Fatalidades e acidentes acontecem, erros são humanos, ou você é o senhor perfeito? E o que você sabe sobre o acidente quando ele era menor (e nao de menor)??
Pois é, a justiça será feita sim, tomara Deus que você nunca se envolva em um acidente assim, pois tenho certeza que mudaria o seu conceito. A perda de Mayana, jamais será esquecida pela família dela, mas a fatalidade também deixa cicatrizes inesquecíveis pra quem estava envolvido e hoje vê muitos culpando-o por algo que ele não queria que acontecesse. Ele poderia ter falecido também.
A vida da família dela nunca mais será a mesma, mas te digo, a dele também NÃO!!
Se coloque no lugar dele, não deseje a ninguém o que você não gostaria que desejassem a ninguém!
Força Anderson! Deus escreve certo, por linhas tortas! Estou contigo amigo!
 
Sabrina Ramirez em 10/02/2011 04:37:57
que justiça seja feita !!!!q acha provas do culpado , pois pela informacões ja passadas pela propria imprensa ja nao é 01 vez q este rapaz envolve em acidentes ambos com vitimas fatais outro acidente q foi embora desta vida um pai de familia, ? Justica tem ser feita pois chega de tantas filhinhos protejidos por,,, papai por titia como caso Rayssa, q tambem foi vitima destes infratores do transito
 
roseli cardoso em 10/02/2011 04:10:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions