A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/03/2016 09:16

Aulas são retomadas nas escolas municipais, após greve com baixa adesão

Natalia Yahn
Escolas municipais funcionam normalmente nesta sexta-feira (18), após greve com baixa adesão dos professores. Na Escola Municipal Geraldo Castelo, aulas aconteceram normalmente durante a greve. (Foto: Marcos Ermínio)Escolas municipais funcionam normalmente nesta sexta-feira (18), após greve com baixa adesão dos professores. Na Escola Municipal Geraldo Castelo, aulas aconteceram normalmente durante a greve. (Foto: Marcos Ermínio)

As 94 escolas da Reme (Rede Municipal de Educação), de Campo Grande, funcionam normalmente nesta sexta-feira (18), após o fim da greve de três dias dos professores. A Semed (Secretaria Municipal de Educação) afirmou que as aulas foram retomadas para os 95 mil alunos.

A paralisação teve início na terça-feira (15) e durou apenas três dias, porém a adesão ficou abaixo do esperado pela ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública). Durante todo o movimento em média 600 profissionais participaram das ações e apenas 20% das escolas fecharam as portas, de acordo com o sindicato.

Mas a Semed informou que apenas três escolas não funcionaram durante a greve, o que representa apenas 3% do total.

Ontem (17), último dia de protestos da greve, os professores participaram de uma manifestação na Câmara Municipal, para pedir ajuda dos vereadores na redução do prazo de apresentação da proposta do reajuste da categoria, dado pelo prefeito Alcides Bernal(PP). A ACP quer que a proposta seja apresentada em 10 dias, e afirma que aceitar aguardar no máximo duas semanas pela negociação.

O presidente da entidade, Lucílio Nobre, também pediu o trancamento da pauta de votações da Casa até que a questão seja resolvida. “Queremos o apoio dos vereadores, para que o prefeito apresente o quanto antes a proposta de reajuste. Pedimos que seja em 10 dias, no máximo 15, para podermos negociar logo”.

Na terça-feira (15), durante reunião com representantes do professores, o prefeito afirmou que iria pedir a suspensão do questionamento feito ao TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) sobre a Lei Municipal n° 5.411/2014 e pediu prazo até 20 de abril, para apresentar índice dos reajustes salariais de 2015 e 2016.

Durante os três dias de manifestações, a participação dos professores e adesão das escolas da Reme (Rede Municipal de Educação) a grave foi pequena. Situação confirmada pela ACP durante toda a greve. “A maioria das escolas funcionou normalmente. As aulas serão retomadas (hoje)”, afirmou Nobre.

Os professores pedem 13,01% de aumento salarial referente a 2015 e 11,03% relativos a 2016. Os profissionais aceitaram a proposta da Prefeitura em suspender o questionamento feito ao TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) sobre a Lei Municipal n° 5.411/2014.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions