ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 

Capital

Campo Grande não tem foco de transmissor de Febre Oropouche, assegura Prefeitura

Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais do Município foi informada para bloquear a transmissão

Por Fernanda Palheta | 14/06/2024 14:19
O mosquito Culicoides paraenses é um dos principais vetores da Febre do Oropouche (Foto: Reprodução)
O mosquito Culicoides paraenses é um dos principais vetores da Febre do Oropouche (Foto: Reprodução)

Após a confirmação do primeiro caso de Febre Oropouche em Mato Grosso do Sul na última quarta-feira (12), a Prefeitura de Campo Grande garante que não há focos do mosquito transmissor da doença na Capital. Em comunicado divulgado nesta sexta-feira (14), a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) confirmou que a mulher, de 42 anos, diagnosticada, contraiu o vírus na cidade de Ilhéus, na Bahia, onde passava férias, no início de junho.

Com a confirmação da doença por meio de exame de sangue, a CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais) foi informada para bloquear a transmissão, a paciente foi orientada sobre meios de proteção individual para minimizar a transmissão e o caso está sendo monitorado pela CVE (Gerência Técnica de Endemias).

A rede de saúde do Município, pública e privada, também foi comunicada para identificar, investigar e comunicar casos potenciais da doença.

A paciente apresentou febre, dor de cabeça e dor muscular. O caso foi atendido em um hospital particular, e confirmado por exames no dia 11 de junho. A paciente segue em acompanhamento clínico, em bom estado geral, sem sinais de complicações.

Os sintomas são parecidos com os da dengue e da Chikungunya. O quadro clínico agudo evolui com febre de início súbito, dor de cabeça, dor muscular e dor articular. Outros sintomas como tontura, dor retro-ocular, calafrios, fotofobia, náuseas e vômitos também são relatados. Os sintomas duram de 2 a 7 dias. Não há tratamento específico, os pacientes devem permanecer em repouso, com tratamento sintomático e acompanhamento médico.

O que é Febre Oropouche? - A Febre do Oropouche é uma doença causada por um arbovírus. O primeiro caso no Brasil foi registrado em 1960. Desde então, casos isolados e surtos foram relatados no Brasil, principalmente nos estados da região Amazônica.

Este ano, 6.207 amostras de sangue deram positivo para a presença do vírus no Brasil, no ano passado foram 835. Junto com Mato Grosso do Sul, outros 16 estados já registraram casos da doença.

Como é transmitida? - A transmissão da Febre Oropouche é feita principalmente por mosquitos. Depois de picar uma pessoa ou animal infectado, o vírus permanece no sangue do mosquito por alguns dias. Quando esse mosquito pica outra pessoa saudável, pode transmitir o vírus para ela.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias