ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Candidato esfaqueado mostra cicatrizes e diz que amante tem "prática de agredir"

Saulo Batista conversou com a reportagem na manhã de hoje, quando estava na 1ª DP da Capital

Dayene Paz e Bruna Marques | 27/09/2022 11:15
Candidato mostra arranhões enquanto conversava com a reportagem na frente da delegacia. (Foto: Henrique Kawaminami)
Candidato mostra arranhões enquanto conversava com a reportagem na frente da delegacia. (Foto: Henrique Kawaminami)

O candidato a deputado federal, Saulo Batista (Republicanos), de 40 anos, esfaqueado na tarde desta segunda-feira (26), em residencial de luxo no Centro de Campo Grande, afirmou que tem cicatrizes antigas de agressão envolvendo a amante, Daisa Garcia, de 29 anos. Segundo ele, cicatrizes que "corroboram que ela tem essa pratica de partir para cima e agredir".

Mesmo ferido, o candidato deixou o hospital ontem mesmo e seguiu até a delegacia para prestar depoimento. Já na manhã de hoje conversou com a reportagem do Campo Grande News, na frente da 1ª DP, que investiga o caso.

Ele contou que estava separado de Daisa. "Desde sábado, eu e a Daisa tínhamos decidido que íamos romper e no domingo, inclusive, ela tomou duas providências, a primeira delas foi, com o carro que eu forneci, pegou a filha dela, levou para a casa do pai, no interior de São Paulo. Depois, desocupou o imóvel que eu alugava para ela, isso tudo com muita tranquilidade, com as conversas normais num fim de relacionamento", conta.

Braço machucado do candidato Saulo. (Foto: Henrique Kawaminami)
Braço machucado do candidato Saulo. (Foto: Henrique Kawaminami)

O candidato afirma que na tarde de ontem, Daisa chegou no apartamento e ele pediu que ela saísse. "Nesse momento ela percebe que tem alguém e acontece as primeiras agressões, arranhões, mordidas", lembra. O candidato conta que ela deixou o apartamento e após, houve troca de mensagens entre o casal pelo WhatsApp. "Eu digo claramente a ela 'siga sua vida', ela diz ok".

Contudo, a mulher retorna. "Entre uma subida e outra no meu apartamento, a Daisa usa o elevador e volta ao meu andar novamente, aí que começa as agressões que terminam nesse esfaqueamento. Ela entra no apartamento, começa a gritar, ameaça a moça que estava lá e quebra vários objetos", relata.

Mais arranhões no rosto do candidato a deputado federal. (Foto: Henrique Kawaminami)
Mais arranhões no rosto do candidato a deputado federal. (Foto: Henrique Kawaminami)

Em seguida, o candidato afirma que ela pegou a faca. "Primeiro ameaça a moça e ao ser contida por mim ela me esfaqueia". Segundo Saulo, a versão apresentada pela advogada da mulher é fantasiosa. "Ela fala que nós dois teríamos a agredido e a Daisa reagido. Estou com ambos os braços esfaqueados, tenho ferimentos no tórax, de facadas, de arranhões, de mordidas, cicatrizes antigas que corroboram que tem essa pratica de partir para cima e agredir. Já ela não tem uma marca de um tapa ou um soco sequer".

Ainda afirma que o exame de corpo de delito vai provar que ele não a agrediu. "Se ela [advogada] afirma que havia uma agressão e que a Daisa teve que reagir, onde estão as marcas da agressão? as únicas marcas que ela tem de machucado são nos pulsos, porque é o local onde você segura e aperta quando quer desarmar alguém que esta portando uma faca", pontua.

Saulo conta que após ser esfaqueado, empurrou Daisa. "Segurei pela cintura, ela me esfaqueou e empurrei ela. Então persegue a moça pelo corredor, continua esse ciclo, até quando ela percebe a gravidade e foge", descreve.  "Se fosse ela que tivesse essas marcas de violência, eu estaria solto e dando entrevista? se fosse ao contrário, eu teria saído sem fiança? Mas ai fica a minha observação, é decepcionanete ver essas mulheres, a agressora e sua advogada fazendo mau uso disso".

Sobre o fato de Daisa ser amante de Saulo, ele não entra em detalhes. "Sou uma pessoa pública e espero obter uma cadeira para representar o povo. A minha esposa não é uma pessoa pública", ponderou. Saulo aparentemente está bem, mas deverá retornar ao hospital.

Outra versão - Daisa, por sua vez, afirma que viveu uma relação conturbada com Saulo e esse foi o terceiro episódio de agressão. Ontem, ao entrar no apartamento, já foi agredida e afirma que deu a facada enquanto era sufocada pelo candidato. Ela ainda fala que não sabia se tratar de uma faca e procurou a Deam assim que deixou o apartamento.

Nos siga no Google Notícias