A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

15/06/2018 19:07

Capital pleiteia mais R$ 100 milhões para corredores de ônibus e ciclovias

Prefeitura pretende utilizar recursos em obras complementares ao corredor sudoeste e ao Viva Campo Grande II; corredor da Cônsul Assaf Trad e rua Rui Barbosa seriam contemplados

Humberto Marques
Marquinhos destacou a ministro que prefeitura adotou medidas para recuperação da  credibilidade. (Fotos: Paulo Francis)Marquinhos destacou a ministro que prefeitura adotou medidas para recuperação da credibilidade. (Fotos: Paulo Francis)

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) requisitou ao ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo da Presidência da República) na tarde desta sexta-feira (15) apoio para emplacar em Brasília cerca de R$ 100 milhões em recursos do programa Avançar Cidades para projetos nas áreas de mobilidade urbana. Os projetos, apresentados em reunião no Paço Municipal, envolvem a implantação de novos corredores de transporte coletivo, pavimentação de ruas que servem como linhas de ônibus e a construção de cerca de 30 quilômetros de ciclovias.

Os projetos, apresentados por técnicos da prefeitura, seriam complementares às obras realizadas neste momento –como o corredor sudoeste, que abrange as ruas Guia Lopes e Brilhante e as avenidas Marechal Deodoro e Bandeirantes, entre o Amambai e o Aero Rancho; e a requalificação de ruas na região central recém-iniciada no Viva Campo Grande II, com recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

A intenção é incluir no Avançar Cidades a recuperação de vias como as avenidas Cônsul Assaf Trad e Coronel Antonino e as ruas 25 de Dezembro e Alegrete, na região norte da cidade; bem como a rua Rui Barbosa –principal corredor do transporte coletivo da cidade e que, até aqui, não foi contemplada em nenhum projeto de requalificação.

Os corredores de ônibus seriam a “primeira prioridade” da prefeitura no Avançar Cidades, totalizando 31 quilômetros de vias e um investimento de R$ 73,9 milhões.

Em seguida, a prefeitura cita como meta a pavimentação de aproximadamente dez quilômetros de ruas usadas pelo transporte público em bairros como o Jardim Noroeste e o Jardim Inápolis (região do Indubrasil). Neste projeto, estão previstos investimentos de R$ 17 milhões, aproximadamente.

Por fim, o município espera emplacar projeto de R$ 8,8 milhões que visa a construir cerca de 30 quilômetros de ciclovias –quase dobrando a atual malha, de 40 quilômetros– em quatro regiões: nas avenidas Gabriel Spipe Calarge e George Chaia (do Lago do Amor ao Parati); na Mata do Jacinto (próximo ao Parque do Sóter); na Via Parque (entre o Giocondo Orsi e o Carandá Bosque); e na avenida Tamandaré, no entorno à área do Exército (Vila Planalto).

Marun recebeu de técnicos e de Marquinhos projetos sobre melhorias na mobilidade urbana da CapitalMarun recebeu de técnicos e de Marquinhos projetos sobre melhorias na mobilidade urbana da Capital

Prognóstico – Marun informou ao prefeito e aos técnicos que o Avançar Cidades “é uma linha de crédito concorrida”, por conta de peculiaridades na liberação dos recursos, lembrando ainda que o governo federal passa “por uma situação orçamentária difícil”. Contudo, ele reforçou que projetos com boas bases técncias têm chances de serem contemplados. “É uma reivindicação do prefeito que vejo com boas possibilidades”.

O ministro pontuou, ainda, que a lei eleitoral estabelece um calendário mais curto para liberação de recursos. “O espaço para empenhos (reservas de recursos para execução posterior) segue até o fim do ano, e os interrompemos apenas por questão eleitoral. Temos de mapear os recursos”.

Marquinhos, por sua vez, disse confiar nos resultados da recuperação financeira de Campo Grande e na atuação de Marun em Brasília para conseguir os recursos. “Todos os investimentos que fizemos até agora foram com recursos da prefeitura. A primeira coisa que fizemos foi recuperar a credibilidade junto ao governo federal”, afirmou, apontando que o município estava escrito em cadastros de restrição de crédito que impediam repasses.

“E mostramos que estamos na retomada do crescimento. A prefeitura gasta menos do que arrecada, tanto que já temos reservados 30% do dinheiro para pagar o 13º salário”, reforçou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions