A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

31/07/2018 15:10

Cela da Máxima onde foram achados 2 corpos teve outra morte sábado

Preso de 36 anos foi morto asfixiado na cela 512, do pavilhão XI, onde dois foram mortos enforcados hoje

Guilherme Henri e Geisy Garnes
Carro de funerária e viatura da Polícia Civil na manhã desta terça-feira no Presídio de Segurança Máxima (Foto: Geisy Garnes)Carro de funerária e viatura da Polícia Civil na manhã desta terça-feira no Presídio de Segurança Máxima (Foto: Geisy Garnes)

Preso de 36 anos foi encontrado morto no sábado (28) na cela onde dois detentos foram enforcados nesta manhã (31), no Estabelecimento Penal “Jair Ferreira de Carvalho”, o Presídio de Segurança Máxima da Capital. A Polícia Civil suspeita que as mortes estejam ligadas.

Consta no boletim de ocorrência, que o preso de 36 anos dividia a cela com outros dois. Às 8h20, de sábado, os companheiros de cela chamaram agentes penitenciários para alertar que o detento estava morto.

A Polícia Civil foi chamada e após levantamento da perícia foi verificado que a vítima foi asfixiada. O registro foi colocado em sigilo e o nome do detento não foi divulgado.

Investigação - Nesta manhã, o delegado da 3ª DP (Delegacia de Polícia), Geraldo Marin, disse que as mortes podem estar ligadas. Segundo ele, Mário Lima Barbosa, 38 anos, e Alessandro Vieira Santiago, 32 anos, estavam sozinhos hoje na cela 512, do pavilhão XI, porém foram mortos enforcados durante o banho de sol, quando outros 10 presos tiveram acesso a galeria.

“A princípio a investigação aponta que, Mário e Alessandro mataram o companheiro de cela de 36 anos asfixiado e hoje foram mortos por outros detentos por vingança”, detalha o delegado, que ainda aproveitou para adiantar que vai pedir permissão da Agepen para interrogar os suspeitos nos próximos dias.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions