A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

12/08/2016 12:11

Chateado com repercussão, 'caloteiro da Mercedes' paga conta de R$ 94

Chloé Pinheiro e Viviane Oliveira
Restaurante que sofreu calote na última quinta-feira (11). (Foto: Arquivo) Restaurante que sofreu calote na última quinta-feira (11). (Foto: Arquivo)

O casal que saiu sem pagar de um estabelecimento no Nova Bahia, em Campo Grande, na noite de quinta-feira (11), procurou o gerente na manhã desta sexta-feira (12) para acertar a conta. “Ele (o marido) ligou e pediu desculpas, disse que estava estressado com a mulher e pediu o número da minha conta e disse que fez a transferência”, contou Pedro Rocha, que gerencia o estabelecimento.

A justificativa dada para a fuga pelo cliente parece não ter colado. “Ficou claro para mim que foi intencional, mas que ele ficou assustado com a repercussão”, relata.

Outras informações, não confirmadas, já que não se sabe a identidade dos envolvidos, dão conta de que o homem é advogado.

Na noite anterior, o casal chegou de Mercedes e com um bebê ao Rocha's Caldos, tomou vinho, comeu e saiu sem pagar. O calote de R$ 94 foi divulgado pelo gerente do próprio estabelecimento em sua página do Facebook e coincidiu com o “dia do Pendura”, como também é conhecido o Dia do Advogado.

Pendurar ou não?  Apesar da coincidência, não há confirmação de que se tratem mesmo de advogados, mas, mesmo que sejam, a prática que começou há mais de um século, não é recomendada pela entidade que representa a classe. “Somos contra a pendura, hábito que inclusive está em desuso”, declarou Mansour Elias Karmouche, presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Mato Grosso do Sul).

O “dia da Pendura” começou a ser comemorado praticamente junto com o Dia do Advogado – que se dá nesta data por conta da inauguração de dois cursos de Direito no país em 1827. “Na época, os estudantes de Direito da USP viviam nos estabelecimentos do Largo São Francisco, e costumavam, nesse dia, comemorar e fazer discursos e homenagens aos donos dos bares e restaurantes, que, em reconhecimento, ofereciam as refeições de graça”, explica Karmouche.

Agetran se omite sobre calote em empresa de radares
Radares off – A Prefeitura de Campo Grande, na atual administração, tem dessas coisas. No dia em que praticamente todos os radares e lombadas eletrôn...
Empresário compra bar e dá calote de R$ 350 mil
Pendenga - Empresário de dupla sertaneja deu calote de R$ 350 mil na compra de bar que hoje fica na Avenida Afonso Pena. Ao fechar negócio, pagou só ...
Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...


Eu não teria voltado. Quando estive lá o bife estava muito duro, não deu nem para cortar com a faca, muito menos comer, só tinha 3 tipos de caldo e o único acompanhamento que tinha para o caldo era torradas. Mesmo comunicando o descontentamento visto que nem comemos o bifão, não tivemos nem um real de desconto, apenas a promessa que da próxima vez seria melhor. Claro que não houve uma próxima vez.
 
Jose_da_Silva em 12/08/2016 13:11:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions