A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

18/10/2014 09:52

Chuva marcou o “pico de calor” e fim da temperatura acima dos 40ºC

Aliny Mary Dias
Temporal começou no final da tarde de ontem, mas volume de chuva não foi intenso (Foto: Alcides Neto)Temporal começou no final da tarde de ontem, mas volume de chuva não foi intenso (Foto: Alcides Neto)

O temporal com muitos ventos, raios e pouco volume de chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde de ontem (17) e durante a noite marcou o “pico do calor” registrado nos últimos dias. A previsão do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) é que o tempo quente continue na próxima semana, mas os termômetros não ficarão tão elevados. O temporal acabou com a maior onda de calor, acima dos 40ºC, registrada na história da Capital.

De acordo com os dados do Inmet, o volume da chuva que caiu, ontem, na Capital somou 3,2 milímetros. Outra estação meteorógica situada na região do Prosa e gerenciada pela prefeitura registrou chuva de 13,2 milímetros.

A cidade de Mato Grosso do Sul que mais registrou chuva foi Ivinhema, onde entre 22 horas e duas horas da madrugrada de hoje caiu 50,4 milímetros. Coxim, cidade que vinha registrando temperatura acima dos 40ºC, teve 21,8 milímetros de chuva durante a tarde.

O meteorologista do Inmet, Marcelo Schneider, explica que a chuva inesperada de ontem foi o sinal de que a onda de calor histórica que atingiu ao Estado atingiu o “pico máximo”. A expectativa é que volte a chover neste fim de semana e as pancadas mais fortes devem ser registradas na terça-feira (21).

Árvore de pequeno porte caiu durante temporal e bombeiros precisaram intervir (Foto: Marcos Ermínio)Árvore de pequeno porte caiu durante temporal e bombeiros precisaram intervir (Foto: Marcos Ermínio)

As descargas elétricas, que assustaram muitos sul-mato-grossenses, no início do temporal de ontem se concentrarem em três cidades, de acordo com o meteorologistas. “Os raios entraram no Estado pelo norte de Ribas do Rio Pardo, depois seguiram para Ivinhema e chegaram em Campo Grande”, explica.

Durante a madrugada, as descargas elétricas ficaram estacionadas sobre as cidades de Água Clara e Camapuã. “A boa novidade de quem não aguentava mais o calor é que essa chuva representa a primavera, que é predominada por calor, umidade e chuvas”, completa Marcelo.

Estrago e previsão – Os ventos são apontados como responsáveis por derrubar uma árvore de pequeno porte na Rua Marques de Olinda, no Jardim Universitário. A árvore caiu durante a noite e impediu o tráfego de veículos. Equipes do Corpo de Bombeiros foram até a rua na manhã deste sábado (18) e fizeram o corte da árvore.

De acordo com a assessoria de imprensa da Enersul, houve queda de energia em 270 pontos da Capital. Alguns alimentadores saíram de funcionamento em função de objetos estranhos na rede e descarga atmosféricas.

De acordo com o Inmet, os termômetros devem atingir os 38ºC na Capital neste sábado e amanhã (19) a temperatura máxima não passa dos 34ºC. Na segunda-feira, quando pancadas de chuvas são esperadas para a cidade, os termômetros devm registrar entre 22ºC e 31ºC.

O maior volume de chuva deve ser registrado na terça-feira (21) e a temperatura mínima em Campo Grande será de 19ºC e a máxima chega aos 33ºC.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions