A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/01/2016 15:38

Chuvas constantes "obrigam" secretaria a suspender uso do fumacê

Alan Diógenes
Segundo a Sesau, trabalho de fumacê é é suspenso quando as condições meteorológicas estão adversas. (Foto: Cassimiro Silva/Prefeitura)Segundo a Sesau, trabalho de fumacê é é suspenso quando as condições meteorológicas estão adversas. (Foto: Cassimiro Silva/Prefeitura)

As equipes de fumacê, que atuam para borrifar inseticida no combate ao mosquito Aedes aegypti, estão impossibilitadas de realizar o serviço, devido às chuvas constantes nos últimos dias, em Campo Grande. Com os veículos parados há pelo menos 11 dias, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) teve que passar a demanda para os agentes de endemias, que utilizam bombas costais para borrifar o veneno nos locais de difícil acesso em bairros da Capital.

Conforme o secretário municipal de Saúde, Ivandro Fonseca, 2,5 mil agentes ficaram com essa responsabilidade em 68 microrregiões da cidade. Eles também têm o trabalho de realizar um levantamento para saber onde há maior índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

“As chuvas prejudicaram o fumacê e, se as equipes fossem para as ruas, não iriam obter êxito no combate ao mosquito. Seria um gasto de recursos desnecessário”, explicou o secretário.

O coordenador de controle de endemias vetoriais da Sesau, Alcides Ferreira, disse que devido ao tempo, nesta semana, só houve o trabalho de fumacê no Centro, na madrugada de terça-feira (12). Antes das chuvas constates, segundo ele, o fumacê chegou a passar por vários bairros da cidade.

Ele não soube informar quanto tempo o serviço fica parcialmente parado – seriam ao menos 11, segundo informações extra oficiais. “Não temos um quantitativo de dias parados pois sempre que possível, ausência de chuvas, o serviço é retomado. O trabalho irá ser mantido durante todo o período necessário até que se erradique ou minimize as epidemias causadas pelo mosquito Aedes Aegypti”, destacou. Segundo ele, ao todo são 14 veículos disponibilizados para o fumacê.

Amanhã haverá força tarefa no Bairro Zé Pereira, entre às 7h e 13h, com as ações centralizadas de combate ao mosquito. Além dos fumacê e dos agentes orientando à população, funcionários do Proinc (Programa de Inclusão Profissional) estarão com pás carregadeiras retirando entulhos e lixos da região. Tudo será recolhido e depositado em caminhões da prefeitura.

Ainda segundo Alcides, nesta sexta-feira (15), o fumacê será reforçado em bairros da Capital assim que as chuvas cessarem, para minimizar a demanda acumulada, devido aos temporais dos últimos dias.



Mentira, o prefeito já havia cortado o fumacê antes do natal pra economizar, eles saquearam tanto a prefeitura que a cidade não tem dinheiro pra mais nada, e se comprar veneno eles ficam sem nada pra desviar para o proprio bolso, TEM QUE PARAR DE ROUBAR DINHEIRO PUBLICO, se não parar vai ser um caminho sem volta, a cidade nunca foi tão destruida como está agora, e não venham colocar a culpa na chuva, o asfalto que colocam é de 5ª categoria, se alguem espirrar em cima dele já abre um buraco, mas o preço que pagamos é de asfalto de primeiro mundo, tem gente indo presa e eles não param de roubar.
 
Max em 15/01/2016 17:28:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions