ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 32º

Capital

Em apenas 1 dia, cinco pessoas morreram esperando vaga em UPAs na Capital

Duas vítimas já tinha diagnóstico para covid e os outros três óbitos estão sob investigação

Por Adriano Fernandes e Marta Ferreira | 25/03/2021 19:27
Vítima da covid -19 prestes a ser sepultada em cemitério da Capital. (Foto: Kísie Ainoã)
Vítima da covid -19 prestes a ser sepultada em cemitério da Capital. (Foto: Kísie Ainoã)

Cinco pacientes morreram com sintomas de covid-19 em postos de saúde de Campo Grande somente nesta quinta-feira (25). Duas vítimas já haviam sido diagnosticadas com a doença, enquanto os resultados dos testes dos outros três pacientes sairão nos próximos dias, conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

As unidades onde as mortes ocorreram não foram divulgadas, mas segundo apurou a reportagem, foram UPAS (Unidades de Pronto Atendimento), as que têm mais estrutura para atender pacientes críticos.

Segundo a prefeitura, a maioria dos pacientes infectados pelo novo coronavírus têm chegado em estado grave nas unidades de saúde, o que tem dificultado a recuperação.

 "Durante o atendimento são realizados os procedimentos necessários para a estabilização do quadro de saúde destes pacientes, resultando, muitas vezes, em intubações", observou  nota tornada pública sobre as mortes ocorridas hoje.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) reforça que durante todo o tempo que o paciente permanece na unidade é dado "suporte necessário" à sobrevida da vítima, "visando a garantir que eles consigam uma transferência a um leito de UTI". No entanto, a superlotação dos hospitais tem tornado a situação crítica.

"Hoje, infelizmente o número de leitos é insuficiente e já não há mais recursos humanos e nem material para aumentar a capacidade de atendimento, mesmo o Município tendo tomado todas as medidas necessárias para tanto", diz o município.

Estrutura no limite - Ainda conforme a prefeitura, somente na última semana foram ativados 54 novos leitos, sendo 12 leitos na Clínica Campo Grande, 7 semicríticos no Hospital de Câncer, 10 no Hospital do Pênfigo e 10 leitos de UTI no Hospital EL Kadri, 15 leitos clínicos no São Julião. Foram destinados 120 leitos na Unidade do Trauma da Santa Casa para atendimento exclusivo covid-19, sendo 90 clínicos e 30 de UTI.

O número de profissionais também aumentou, ainda conforme o município. Foram convocados 897 profissionais de saúde aprovados em concurso, sendo 269 médicos, 190 enfermeiros, 211 técnicos de enfermagem, entre outros profissionais e também houve o aumento nos leitos das UPAs.

Apesar de todos os esforços, ainda conforme a prefeitura,  "festas clandestinas e desrespeito às medidas de biossegurança" levaram o sistema ao colápso e por isso apela a  sensibilização da população. "É preciso que cada um faça sua parte para que a gente perca o mínimo possível de vidas por falta de atendimento. Essa realidade só vai mudar se cada um de nós fizer a sua parte", conclui.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário