ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Cocaína em botijões soma R$ 10 milhões e funcionário de distribuidora é preso

Rapaz de 28 anos foi detido por tráfico de drogas e material levado para delegacia

Por Dayene Paz e Bruna Marques | 29/09/2021 12:49


A cocaína escondida em botijões de gás de uma distribuidora no Bairro Jardim das Nações, em Campo Grande, soma aproximadamente R$ 10 milhões, de acordo com estimado pela Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico). O esquema foi descoberto nesta quarta-feira (29) e um funcionário de 28 anos foi preso.

De acordo com o delegado Gustavo Ferraris, titular da Denar, de 509 botijões recolhidos e levados para a delegacia, 28 tinham alteração. Aparentemente, estavam intactos, mas em uma análise mais detalhada foi encontrado um fundo falso na estrutura de metal.

O fundo estava remendado e coberto por uma massa, em uma tentativa de disfarçar a alteração. Pelo peso, também diferente de um recipiente vazio para um cheio de gás, ficou constatada a suspeita de que a droga era guardada dentro do botijão.

O primeiro botijão foi aberto com auxílio de uma ferramenta feita por um serralheiro, onde foram encontrados 15 tabletes de cocaína, envolvidos em plásticos. "Cada tablete pesa cerca de um quilo e cada quilo, em Campo Grande, é revendido a R$ 25 mil", revelou Ferraris.

O delegado estima uma carga de 350 a 400 quilos de droga, no entanto, não é possível afirmar que se trata apenas de cocaína e se todos os botijões estão com a carga, já que nem todos os 28 encontrados com alteração foram abertos.

Ferraris explica que o trabalho segue durante a tarde com apoio dos bombeiros. "Estão ajudando para verificar se existe vestígio de gás e se tem risco de explosão", explicou.

Cocaína estava envolvida em plástico. (Foto: Henrique Kawaminami)
Cocaína estava envolvida em plástico. (Foto: Henrique Kawaminami)

Até o momento, apenas o funcionário encontrado no local, após denúncia anônima, foi preso. A polícia apurou que a droga seria entregue a traficantes de médio porte na cidade, comumente responsáveis por abastecer pequenas bocas de fumo. A Denar ainda apura se o dono ou outros funcionários estão envolvidos no esquema.

O caso - Denúncias anônimas levaram os policiais da especializada até a distribuidora de gás da Rua Ari Matoso, no Jardim das Nações, na manhã desta quarta-feira (29). No local, em uma primeira busca, a equipe percebeu alterações em um dos botijões. Aparentemente, ele estava intacto, mas em uma análise mais detalhada foi encontrado um fundo falso na estrutura de metal.

Diante da situação, os 509 botijões que estavam no local foram recolhidos e levados para a delegacia. O Corpo de Bombeiros foi chamado e juntas as equipes iniciaram um trabalho de verificação de cada recipiente.

Os botijões foram divididos em três categorias: os vazios, os cheios de gás e os que apresentavam sinais de alteração, que somaram 28. Esses últimos, todos da mesma cor e retirados do meio da carga, foram levados para dentro da unidade policial, onde começaram a ser cortados por militares do Corpo de Bombeiros com desencarcerador, o mesmo usado no resgate a vítima de acidente de trânsito.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário