A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

04/09/2019 12:00

Com 180 tentativas de suicídio, projeto quer falar de prevenção nas escolas

Entre janeiro e maio de 2019, foram registradas mais de 1 tentativa por dia em Campo Grande na faixa etária de 10 a 19 anos

Izabela Sanchez
Ilustração de  André Ducci para a revista Nova Escola Ilustração de André Ducci para a revista Nova Escola

Entre janeiro e maio deste ano, 180 crianças e jovens, de 10 a 19 anos, tentaram deixar de existir. As tentativas de suicídio nessa faixa etária, ato final de uma série de sintomas que podem indicar sofrimento mental, preocupam e o ambiente escolar tenta lidar com o problema. “Valorização da Vida” é o nome do programa que acaba de ser criado pela Semed (Secretaria Municipal de Educação) para ser implementado em escolas da Capital.

Os jovens são o alerta do Ministério da Saúde esse ano durante a campanha Setembro Amarelo, mês que simboliza a prevenção. Não que o sofrimento de existir seja leve entre outras faixas etárias, mas as crianças e adolescentes representam nos últimos anos boa parte do aumento. Além disso, também são mais vulneráveis às complexidades que envolvem o confuso mundo das redes sociais, da tecnologia e das relações afetivas. Nos dias de hoje, crianças já falam em tirar a própria vida.

A questão tem movimentado debates em Mato Grosso do Sul nas secretarias de educação. A SED (Secretaria Estadual de Educação), por exemplo, começou a promover recentemente cursos de habilidades socioemocionais para professores da rede.

Setembro Amarelo: falar sobre a dor ajuda a diminuir o sofrimento (Daniel Araújo/SAÚDE é Vital).Setembro Amarelo: falar sobre a dor ajuda a diminuir o sofrimento (Daniel Araújo/SAÚDE é Vital).

Valorização da Vida – É mais ou menos assim que vai funcionar o novo programa da Secretaria do município. Conduzido por técnicos da Sugenor (Superintendência de Gestão e Normas), o programa só vai chegar nas escolas que quiserem aderir.

Divulgado no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (4), o objetivo do projeto é promover bem social “a serviço da construção de uma sociedade mais justa e uma educação humanitária com base nos direitos humanos, no ambiente e nas questões culturais interconectadas”.

“O principal foco do Projeto Valorização da Vida é a defesa incondicional da vida, mediante o fortalecimento da autoestima e a solidificação de valores que sustentem o desenvolvimento psicossocial e contribuam para a promoção da resolução de conflitos cotidianos vivenciados pelas crianças e adolescentes das unidades da Rede Municipal de Ensino de Campo Grande – MS”, complementa a publicação.

Segundo a Semed, o Valorização da Vida vai implementar ações, entre elas palestras e grupos de discussão que contemplem todos os segmentos da comunidade escolar, até os pais. O programa quer falar sobre a realidade emocional das crianças e adolescentes.

Ilustração de André DucciIlustração de André Ducci
Ilustração de André DucciIlustração de André Ducci

Para isso, os técnicos vão fornecer informações sobre situações de suicídio, automutilação e depressão, orientar equipes da escola, promover diálogos entre os alunos e fortalecer o vínculo afetivo-emocional entre professores e alunos.

Além disso, o programa vai desenvolver princípios de resiliência, de paz, de não violência e promover “o resgate” da cidadania, da valorização da diversidade cultural e da ética, o respeito aos direitos humanos e da gestão participativa.

A direção da escola que tiver interesse tem que entrar em contato com a Sugenor para pedir adesão. Com o programa, também serão realizados encaminhamentos para tratamento dos alunos quando surgir a necessidade.

Sonhar – O programa também quer falar dos sonhos. Para lembrar bons motivos para viver, o vai discutir "sonhar" para o futuro, conhecer a si mesmo e enxergar o próprio potencial.

Dois ou mais técnicos ainda poderão atender aos alunos, individualmente, caso manifestem interesse em falar sobre as questões de forma reservada. Depois de implementado, o Valorização da Vida vai analisar os dados, ou seja, se ocorreu diminuição dos sintomas depressivos, de desesperança, da automutilação e da ideação suicida.

Infelizmente, entre 2018 e 2019, houve aumento de 32% nas tentativas de suicídio entre crianças e jovens. Apenas em maio, 35 adolescentes de 15 a 19 tentaram tirar a própria vida.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions