ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Com 39 mil imóveis vistoriados, 1ª etapa do mutirão contra dengue é encerrada

Equipes da Sesau eliminaram mais de mil focos do Aedes aegypti na operação "Mosquito Zero"

Por Ana Paula Chuva | 13/05/2022 16:19
Servidor da Sesau durante inspeção em imóvel da Capital (Foto: Divulgação | PMCG)
Servidor da Sesau durante inspeção em imóvel da Capital (Foto: Divulgação | PMCG)

Terminou nesta sexta-feira (13) a primeira etapa da operação “Mosquito Zero” da Prefeitura de Campo Grande. A ação começou no dia 2 de maio e as equipes da Sesau (Secretaria Municipal de Educação) visitaram 39.170 mil imóveis no período.

Conforme o relatório, divulgado na tarde de hoje,  foram  removidos 25.122 potenciais criadouros do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya – e  1.133 focos encontrados e eliminados. OS trabalhos foram concentrados nos bairros Guanandi, Jardim dos Estados, Tijuca, Panamá, Novos Estados, Nova Lima, Itamaracá e Rita Vieira.

A segunda etapa da operação começa na próxima segunda-feira (16) e a mobilização esta prevista para terminar dia 31 de maio. As equipes da Sesau estarão nos bairros  Vila Carlota, Cruzeiro, Jardim Leblon, Nova Campo Grande, Jardim Noroeste e Mata do Segredo.

Serão aproximadamente 350 servidores da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais da Secretaria Municipal de Saúde mobilizados nas ações que ocorrem de maneira simultânea nas sete regiões urbanas do Município.

De acordo com o coordenador da CCEV, Vagner Ricardo, a estratégia é priorizar os bairros com maior índice de infestação para o Aedes aegypti ou incidência da dengue.

“Os agentes atuam nestas áreas consideradas mais críticas com trabalho de manejo, vistoria de imóveis, terrenos baldios e recolhimento de materiais inservíveis potenciais criadouros do mosquito, além da sensibilização da comunidade, considerando que 80% dos focos do Aedes aegypti ainda são encontrados dentro das residências”, explicou Vagner.

A campanha Operação Mosquito Zero – é matar ou morrer  integra uma série de atividades previstas no Programa “Todos em Ação – A Prefeitura mais perto de você ” lançado nesta semana.

Dados epidemiológicos – Entre os dias 1º de janeiro e 10 de maio foram notificados 4.210 casos de dengue e três óbitos provocados pela doença em Campo Grande. Só no mês de abril foram 1.697 casos. O número representa quase 50% de aumento em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 828 notificações da doença.

De acordo com  a Sesau, os casos de Zika e Chikungunya se mantêm estáveis, com 6 e 42 registros, respectivamente, de 1º de janeiro a 10 de maio deste ano.

Nos siga no Google Notícias