ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  02    CAMPO GRANDE 15º

Capital

Com 60% do corpo queimado, idosa vítima de incêndio continua no CTI

Por Viviane Oliveira | 24/01/2017 11:16
Casa foi destruída pelo fogo (Foto: Alcides Neto)
Casa foi destruída pelo fogo (Foto: Alcides Neto)

Continua internada em estado grave no CTI (Centro de Terapia Intensiva), Ismaelita Gomes Batista, 72 anos, uma das vítima do incêndio que ocorreu na sexta-feira (20), na Rua 15 de Novembro. Segundo a assessoria de imprensa da Santa Casa, a mulher teve 60% do corpo queimado e apesar do estado de saúde ser grave, o quadro clinico da paciente permanece estável.

A filha dela, Jéssica Gomes Batista, 34 anos, que teve 98% do corpo queimado, morreu por volta de 20h20 do mesmo dia em que aconteceu o acidente. Ainda não se sabe quais foram as causas do incêndio.

A Polícia Civil espera ouvir formalmente até o final desta semana a cuidadora das mulheres. O objetivo é ter mais elementos que possam levar à elucidação do incidente. Ontem, ao Campo Grande News, os policiais disseram que esperam os laudos preliminares da perícia para atestarem o que de fato ocorreu. O caso é apurado como morte a esclarecer.

No dia do incêndio, vizinhos que arrombaram a porta para salvar mãe e filha contaram aos Bombeiros que quando o incêndio começou, por volta das 16h, a cuidadora não estava no local. Ela voltou quando os militares já apagavam as chamas.

Em sua fala preliminar, a cuidadora relatou que tinha ido comprar coisas para a casa e que saiu “por apenas meia hora.” A polícia quer saber por qual motivo ela trancou as duas vítimas na residência sabendo que ambas estavam debilitadas. Jéssica sofria de depressão profunda e a idosa tem mal de Parkinson.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário