A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

02/08/2015 17:36

Com bolo de 74 metros, fiéis comemoram aniversário de igreja

Flávia Lima e Juliana Brum
Voluntárias fazem o corte após a bênção do padre Dirson Gonçalves. (Foto:Juliana Brum)Voluntárias fazem o corte após a bênção do padre Dirson Gonçalves. (Foto:Juliana Brum)
O confeiteiro Nabour Marques e o padre Dirson Gonçalves momentos antes da bênção do bolo. (Foto:Juliana Brum)O confeiteiro Nabour Marques e o padre Dirson Gonçalves momentos antes da bênção do bolo. (Foto:Juliana Brum)

Pelo menos mil fiéis participaram na tarde deste domingo (2) do corte do tradicional bolo de aniversário da igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Capital. Preparado pelo confeiteiro Nabour Marques, o bolo de 74 metros, é um recorde no Estado e acada ano se torna um desafio maior para o confeiteiro, que precisa aumentar sua criação conforme a idade da igreja.

Este ano Nabour levou quatro dias para elaborar o bolo em sua padaria. A produção envolveu oito pessoas, porém a montagem na igreja, que aconteceu neste domingo, contou com a ajuda de 20 voluntários. Segundo Nabour, o mais complicado é elaborar o processo e a preparação da massa. “Fica tudo uma bagunça e é uma correria, mas vale a pena porque eu e minha família somos devotos”, diz.

Só para desenhar a imagem da santa e reproduzir as fotos que mostram a igreja foram utilizadas 50 placas de bolo. Ao todo o confeiteiro precisou de 108 placas de bolo inglês para montar toda a produção. Também foram utilizados 160 metros de papel plissado, 1,2 mil ovos, 100 litros de leite, 42 litros de refrigerante de laranja e 223 litros de chantilly. A mão de obra foi doada pelo confeiteiro e a igreja, através de empresários e fiéis, ajudou com os ingredientes, que totalizaram cerca de R$ 9 mil.

Antes de cortar o bolo, o padre Dirson Gonçalves celebrou uma missa e no final convidou os fiéis a se unirem para dar um abraço simbólico nas igreja e cantar o tradicional parabéns.

O padre ressaltou que a festa já se tornou tradição na Capital, prova de que devotos de outras paróquias fazem questãode participar da missa que antecede o corte do bolo. "A igreja virou um ponto de encontro das pessoas e a cada ano a festa cresce mais", destacou.

Emocionada, a servente de limpeza Marcia Maria Romero, 51, acredita que o bolo é milagroso, por isso muitas pessoas levam vasilhas para colocar pedaços e levar para a família. Ela conta que foi uma das atendidas pelo o que ela considera milagre ao ver a neta melhorar de um problema no joelho. “Apareceu uma bolha e o médico deu um prazo para sarar. Se isso não acontecesse ela teria que operar”, conta.

Segundo a servente, na data próxima ao prazo final dado pelo médico, a bolha havia desaparecido do joelho da menina. “Sou devota há anos e fiz uma promessa de trazer minha neta na missa hoje, caso ela se curasse”, diz.

Quem também fez questão de ir a missa para conferir o corte do bolo foi Larissa dos Santos Costa, 17, que há dois anos frequenta a igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Para ela, o corte do bolo é importante pela fé que ele representa. “Com essa festa muitas pessoas acabam vindo e conhecem a igreja e as atividades”, ressalta.

A partilha aconteceu por volta das 17h30, após a bênção do padre e na sequência os devotos participaram da festa de aniversário, que contou com barracas de ocmidas típicas, montadas na rua lateral da igreja, localizada na Avenida Afonso Pena.

Fiéis realizam um abraço simbólico após a missa. (Foto:Juliana Brum)Fiéis realizam um abraço simbólico após a missa. (Foto:Juliana Brum)
Larissa Costra acredita que a festa atrai novos fiéis à igreja. (Foto:Juliana Brum)Larissa Costra acredita que a festa atrai novos fiéis à igreja. (Foto:Juliana Brum)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions