ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 27º

Capital

“Com honra e proteção de Deus”, ex-diretor do DOF assume comando da PM

Presente em vídeo, governador lembrou que é preciso manter os bons índices de segurança pública de MS

Por Aline dos Santos | 22/05/2020 11:35
Acosta, Videira e Marcos Paulo (da equerda para direita) durante cerimônia de passagem de comando da PM. (Foto: Reprodução)
Acosta, Videira e Marcos Paulo (da equerda para direita) durante cerimônia de passagem de comando da PM. (Foto: Reprodução)

“Assumo com honra e proteção de Deus o comando-geral  da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul”. Com a afirmação, na manhã desta sexta-feira, o coronel Marcos Paulo Gimenez se tornou o novo comandante da corporação, que atua na linha de frente da segurança pública.

A passagem do cargo foi divulgada em plataformas nas redes sociais, com a presença do titular da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), Antônio Carlos Videira; do agora ex-comandante da PM, Waldir Ribeiro  Acosta; e Gimenez.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que não pôde comparecer à cerimônia por conta da pandemia do novo coronavírus, esteve presente em foto, o quadro oficial que ornamenta a repartições públicas, e em vídeo, onde agradeceu o trabalho de Acosta e desejou que Marcos Paulo atue com dedicação e intensidade para manter os bons resultados da corporação.

“Para que possamos ter uma das melhores seguranças públicas do Brasil”, diz Azambuja. Secretário de Justiça, Videira afirmou que o novo comandante vai encarar o maior desafio de sua vida.

“Nós temos hoje que concorrer com os nossos próprios números. O desafio do coronel é muito grande e tenho certeza que conseguiremos manter bom resultado. Conte sempre com esse amigo e sucesso”, desejou Videira ao novo comandante.

Na cerimônia, na qual quem assume não faz pronunciamento, foi destacado o currículo de Marcos Paulo, que tem 25 anos de serviço. Natural do Paraná, ele tem 46 anos e já comandou a Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais), Batalhão de Choque, Cfap  (Centro de Ensino, Formação e Aperfeiçoamento de Praças) e era atual diretor do DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

Marcos Paulo Gimenez tem 25 anos de seviço na Polícia Militar. (Foto: Divulgação/Sejusp)
Marcos Paulo Gimenez tem 25 anos de seviço na Polícia Militar. (Foto: Divulgação/Sejusp)

Agradecido – A fala de despedida de Acosta, 56 anos, que comandou a PM por três anos e três meses, foi permeada pela palavra agradecimento. Ele começou agradecendo o exemplo do pai e tio, também policiais militares, para na sequência agradecer a Deus, família, esposa, filhos e Polícia Militar. O oficial vai para a reserva remunerada após 34 anos de serviço na corporação.

Acosta destacou   que houve redução da criminalidade, aumento de  apreensões, o fortalecimento da Corregedoria e Ouvidoria da PM, além de obras que serão executadas para construção dos quartéis de Coxim e Jardim.

“A palavra que temos é agradecimento a Deus, à família, Sejusp, governo do Estado e, em especial à tropa”, disse. O ex-comandante também fez menção especial ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) pela parceria.

O grupo, braço do MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), faz parceria com a instituição em operações, sendo a última realizada na semana passada, com a prisão de sete oficiais.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário