A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

18/02/2014 19:20

Com medo de doenças, moradores denunciam terrenos abandonados

Filipe Prado
Além do terreno da rua Inácio Gomes, os moradores reclamam de outros terrenos no bairro (Foto: Marcos Ermínio)Além do terreno da rua Inácio Gomes, os moradores reclamam de outros terrenos no bairro (Foto: Marcos Ermínio)

Os moradores do Jardim São Lourenço, um dos bairros nobres da Capital, estão preocupados com o matagal dentro de um terreno baldio na rua Inácio Gomes. Eles estão com medo de doenças, principalmente, da dengue que teve aumento no índice de infestação, de 1,8% para 2,1% entre novembro de 2013 e janeiro deste ano. Também denunciam a presença de usuários de drogas que começaram a frequentar o local.

“Eu sinto insegurança”, relatou o radialista Elson Luiz Vieira, 35 anos, sobre os terrenos. Ele contou que há outros terrenos na região, até maiores do que o da rua Inácio, que não estão sendo limpos. “Junta muito mosquito, é muito sujo, além de ser esconderijo para bandidos. Mora aqui há três anos e sempre foi sujo assim”, disse.

A massoterapeuta Samanta Bessa Rubt, 41, chegou há três meses na cidade e já até pensou em mudar de casa, por conta do terreno. “Aqui tem muito mosquito, barata, até um agente de saúde me disse que há muitos casos de dengue aqui no bairro”, comentou.

“O cachorro da minha vizinha teve leishmaniose, por conta das mangas podres do terreno, também vários animais peçonhentos saem do terreno e vão para dentro de nossas casas”, relatou o repórter fotográfico João Garrigó, 22.

O radialistas contou que há muitos terrenos nesta mesma situação no São Lourenço (Foto: Marcos Ermínio)O radialistas contou que há muitos terrenos nesta mesma situação no São Lourenço (Foto: Marcos Ermínio)

Elson supôs que na região há muitos acadêmicos, pois o bairro fica perto da Uniderp-Anhanguera, e afirmou que precisam cuidar da região. Ele contou que muitos moradores tentar acabar com o problema incendiando o lixo e o mato nos terrenos. “Eles fazem isso para tenta amenizar a situação, mas podem piorar”, contou.

O fotógrafo contou que os próprios moradores já se juntaram e pagaram para uma pessoa limpar o terreno. “Sempre que vou passar veneno no meu quintal, aproveito para jogar ali no terreno para ver se acaba com o mato”, afirmou.

A insegurança é a maior reclamação dos moradores. “Eu não saio depois das 20h, pois não tem iluminação aqui e é ponto de drogas. Até já entraram nas kitnets dos vizinhos aqui”, ressaltou a massoterapeuta. “Aqui é um escuridão tremenda”, completou Garrigó.


Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...
Mulher é atropelada pelo ex-marido e está em estado grave na Santa Casa
Uma mulher de 33 anos foi atropelada pelo ex-marido e está internada em estado grave na Santa Casa de Campo Grande, sedada e entubada na CTI (Centro ...


Infelizmente é esse descaso mesmo, e inclusive a própria agente de saúde do meu bairro me disse que tem donos de terreno que preferem pagar a multa para a prefeitura do que limpar os terrenos, é pra acabar né, será que pensam que quem paga multa não pega doença??
 
Aryane Ramos em 19/02/2014 12:23:58
no bairro nossa sra das graças, ao lado do bairro copasul, é mato em todos os terrenos baldios, sem contar com as ruas que são de terra, pedras e valetas, CADE a prefeitura, pois no bairro NÂO existe retorno algum do IPTU que pagamos.
 
Jair Silva em 19/02/2014 10:03:11
É um descaso da prefeitura, faz um ano que reclamei de um terreno abandonado no bairro radialista, pedi uma limpeza para a prefeitura e eles me falaram que só fariam alguma coisa se fosse invasão, cheguei a conclusão que se tivesse gente morando em um terreno da prefeitura eles iriam lá desapropriar, e como só pedi uma limpeza eles não foram, não entendo o porque do slogan “As pessoas em primeiro lugar”. eu desaproprio gente, não limpo o terreno necessário e cumpro meu slogan.
 
Rodrigo Gamarra em 19/02/2014 08:03:22
Chegou "há 3 meses". Isso nao é nada. Faltou a equipe seguir nesta mesma rua, esquina com a Joaquim Murtinho, em frente ao CCI Vovó Ziza pra ver o matagal no terreno. E ainda no mesmo terreno tem uma imensa torre de alta tensão. O local abriga uma lanchonete e sobaria . O terreno foi invadido invadido. Rende pauta: qual é a lei para ocupação de terrenos com Torres de energia, terreno invadido e matagal em frente ao local de atividade de idosos
 
Rita lima em 18/02/2014 21:59:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions