ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 13º

Capital

Comércio nunca parou e antes mesmo da liberação, delivery "rola solto"

Até amanhã, atendimentos por delivery e pegue e leve estão proibidos

Por Ana Paula Chuva | 24/03/2021 16:23
Cartaz com informações sobre delivery em loja de sapatos nesta quarta. (Foto: Paulo Francis)
Cartaz com informações sobre delivery em loja de sapatos nesta quarta. (Foto: Paulo Francis)

Nas redes sociais e nas ruas do Centro e dos bairros da Capital, é evidente que, apesar de proibidas, lojas de roupas, acessórios, sapatos, móveis e utilidades domésticas não pararam as vendas, seja por delivery ou pegue e leve na porta. Os mais ousados, seguem até com o atendimento presencial, como se nenhum decreto estabelecesse o contrário.

Decreto publicado na semana passada no Diogrande, deixava claro que até o dia 28 de março as lojas em geral estavam proibidos de abrir as portas ou realizar atendimentos por delivery ou pegue e leve. A regra vaia a todos os setores que não estivessem na lista de essenciais, como as lojas de roupas e salões de beleza.

Nesta quarta-feira (24), outro decreto veio depois de várias reivindicações. A prefeitura de Campo Grande acabou liberando o serviço delivery para todas as lojas da Capital, mas só a partir de amanhã (25). Mesmo assim, os lojistas não podem fazer atendimento presencial e devem respeitar regras de biossegurança entre funcionários, além do horário do toque de recolher, que começa  às 20 horas.

Atendimento em salão de cabeleireira acontecendo normalmente hoje. (Foto: Paulo Francis)
Atendimento em salão de cabeleireira acontecendo normalmente hoje. (Foto: Paulo Francis)

Mas a realidade é que os atendimentos nunca pararam realmente. Uma rápida passagem pelo Centro da Capital, é possível ver que muitas portas fechadas estão realmente fechadas, porém os cartazes impressos em folha A4 ou até mesmo cartolinas enormes foram colocados nas fachadas deixando claro que o atendimento continua sendo realizado via aplicativo.

Nos bairros a realidade não é diferente, ouso dizer que os comerciantes estão até mais “corajosos”, já que em alguns estabelecimentos até o atendimento presencial seguiu “normal” nestes dias.

Nas avenidas Marques de Pombal e José Nogueira Vieira, duas das principais na região do Bairro Tiradentes, ao menos quatro lojas realizavam atendimento na tarde de hoje. A reportagem passou pelo bairro e viu clientes sendo atendidos na porta e até motoentregadores pegando mercadorias.

Motoentregador fazendo retirada da mercadoria em loja de roupas. (Foto: Direto das Ruas)
Motoentregador fazendo retirada da mercadoria em loja de roupas. (Foto: Direto das Ruas)

Não muito longe dali, no Maria Aparecida Pedrossian, lojas de roupa deixam claro nas redes sociais e na porta que estão atendendo pedidos via WhatsApp. Em uma delas, foi flagrado inclusive o exato momento que o entregador pegava a mercadoria.

Já mais afastado um pouco, nas ruas do Jardim Noroeste, a “ousadia” é ainda maior. Em um salão, uma cabeleireira atendia a cliente com as portas escancaradas, em outro ponto, uma barbearia estava com as portas abertas só esperando um cliente chegar.

Além claro, de lojas de utilidades que os donos não fizeram nem questão de colocar uma grade na porta que ficou aberta para clientes entrarem e saírem. Uma das lojas que estava com porta entreaberta é do Boticário.

Em nota o Grupo Boticário de Mato Grosso do Sul informou que nesta quinta-feira (25) estava com a porta semi-aberta exclusivamente para o recebimento de mercadorias perecíveis, e sanitizantes, como  álcool em gel, sabonetes, perfumes, cremes antissépticos, hidratantes e loções, conforme possibilitado pelo art. 2º do Decreto Municipal n. 14.685 de 21 de março de 2021. "Portanto, não há qualquer violação ao decreto municipal", conclui.

Confira aqui o que pode funcionar nesta semana.  

***Matéria editada às 23h16 para acréscimo da nota do Boticário. 


Confira a galeria de imagens:

  • Cartaz grande em porta de loja de móveis no Centro. (Foto: Paulo Francis)
  • Loja de utilidades aberta no Bairro Tiradentes. (Foto: Paulo Francis)
  • Loja aberta também na região do Tiradentes. (Foto: Paulo Francis)
  • Atendimento pegue e leve sendo realizado no Tiradentes. (Foto: Paulo Francis)
  • Loja de embalagens com atendimento pegue e leve. (Foto: Paulo Francis)
  • Segundo o Boticário, porta estava semi-aberta exclusivamente para o recebimento de mercadorias perecíveis. (Foto: Paulo Francis)
  • Loja de tecidos com anúncio de atendimento por WhatsApp. (Foto: Paulo Francis)
  • No Maria Aparecida Pedrossian loja com a porta aberta e cartaz de delivery. (Foto: Paulo Francis)
  • Nos siga no Google Notícias
    Regras de comentário