ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Prefeitura libera parte de serviços em bancos e delivery para todas lojas

Município também recomendou que igrejas façam cultos e missas de maneira virtual, mas podem continuar abertas

Por Clayton Neves e Marta Ferreira | 24/03/2021 11:38
ntregador buscando encomenda na Feira Central (Foto: Paulo Francis/Arquivo Campo Grande News)
ntregador buscando encomenda na Feira Central (Foto: Paulo Francis/Arquivo Campo Grande News)

Em novo decreto publicado nesta quarta-feira (24), a Prefeitura de Campo Grande flexibilizou duas das normas impostas para tentar barrar o avanço da covid-19 na cidade. A partir de amanhã (25), todos os setores do comércio poderão funcionar com atendimento delivery, inclusive, lojas de roupas. Bancos também podem retomar atendimento presencial, mas apenas para o pagamento de pensões, aposentadorias e benefícios emergenciais.

No novo texto, o Município ainda recomenda que igrejas realizem cultos e missas de maneira virtual. “Em razão do momento em que vivemos”, considera. Mas esse locais podem continuar abertos, respeitando lotação de 40%.

Para funcionamento de delivery, lojistas não poderão fazer atendimento presencial e terão de respeitar regras de biossegurança entre funcionários e o horário do toque de recolher, que começa  às 20 horas.

Já o atendimento presencial nas agências bancárias deverá ser contingenciado, respeitando,  exclusivo para benefícios emergenciais.

No domingo (21), a Prefeitura republicou decreto listando regras para o período de 22 a 28 de março. No documento estava vetado o atendimento presencial em bancos e a modalidade delivery era listada apenas para alguns setores. Também não havia a recomendação para cultos online.

Com a lotação de hospitais e falta de leitos para pacientes com covid-19, o município decidiu antecipar quatro feriados municipais e determinou o fechamento do comércio não essencial na cidade. Tudo em uma tentativa de barrar o avanço do novo coronavírus na Capital.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário