A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/05/2013 12:31

Comitê busca 10 mil assinaturas para manter delegacias 24 horas abertas

Luciana Brazil

Com a intenção de implementar atendimento 24 horas nas delegacias especializadas da mulher, criança e adolescente, em Campo Grande, o Comitê “Delegacias 24 horas” pretende colher 10 mil assinaturas que serão encaminhas ao poder público.

Diversas entidades se reuniram, na manhã de hoje, na Praça Ary Coelho, em um ato pelo atendimento contínuo nestas unidades.

Hoje, a delegacia de atendimento à mulher registra diariamente cerca de 70 boletins de ocorrência, com apenas três delegadas. Porém, conforme o Ministério Público, os casos de violência familiar acontecem no período noturno, finais de semana e feriados onde há convívio doméstico-familiar intenso, período onde as delegacias estão fechadas.

Uma das idealizadoras do evento e integrante do comitê, a vereadora Luiza Ribeiro (MD), acredita que há deficiência no atendimento realizado hoje.

“Existe uma carência no atendimento primário, já que as delegacias especializadas não atendem nas 24 horas. E os casos de violência domestica-familiar são encaminhados às delegacias de atendimento geral, o que acaba gerando uma grande demanda de trabalhos, não oportunizando o cumprimento do ECA e da Lei Maria da Penha”, comentou a vereadora.

As assinaturas serão encaminhadas ao governador, André Puccinelli (PMDB) e ao Secretario de Justiça e Segurança Pública Wantuir Jacini.

Comitê: vereadora Luiza Ribeiro (MD), Senadora Ana Rita (PT/ES); Presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a violência contra a mulher no Brasil; Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da OAB/MS; Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de MS; Coordenação Estadual de Mulheres do PPS; PSDB Mulher; PC do B Mulher; Ponto de Cultura Indígena Yokone Kopenoti; Marcha Mundial das Mulheres (MMM); Conselho Estadual dos Direitos da Criança, Infrator – UNEIS; Conselho Tutelar Norte / Sul / Centro; Aflora Aliança Feminista; Articulação de Mulheres Brasileiras de MS; Conselho Estadual dos Direitos da Mulher; Bem Mulher; SAS;Articulação de Mulheres Brasileiras de MS; 27ª e 28º Promotoria de Justiça – Vara da Infância e da Juventude; 47ª e 48 º Promotoria de Justiça – Vara de Violência Doméstica Contra a Mulher de Campo Grande/MS; Ser Mulher; PSB - Mulher; IBISS/CO;Conselho Municipal dos Direitos e Defesa dos Povos Indígenas e Associação das Travestis de Mato Grosso do Sul (ATMS).



Seria muito importante também haver plantões no Ministério Público com atendimento de 24 horas, para melhorar atendimento específicos previstos em lei.
 
Ralph Gren em 26/05/2013 12:10:18
Os conselhos tutelares também devem funcionar 24 horas. O atendimento é fundamental, em muitos casos fazem mais falta do que as delegacias especializadas. Até porque esse negócio de conselheiro ficar de plantão à distância é piada.
 
Adenice Lira em 26/05/2013 12:01:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions