A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

03/12/2016 10:27

Compras de fim de ano devem levar 350 mil pessoas a comércio do Centro

Cerca de 1 mil policiais devem garantir segurança dos consumidores durante compras de Natal e ano novo

Luana Rodrigues e Anahi Zurutuza
Movimento aumenta nesta época. (Foto: Arquivo)Movimento aumenta nesta época. (Foto: Arquivo)
Policiais militares durante assinatura da autorização para reforço do policiamento no fim do ano na Capital. (Foto: Alcides Neto)Policiais militares durante assinatura da autorização para reforço do policiamento no fim do ano na Capital. (Foto: Alcides Neto)

Apesar do clima de recessão, a expectativa de movimento do comércio para este fim de ano é boa em Campo Grande. Cerca de 350 mil pessoas devem circular pelo Centro da Capital nos dias de horário estendido, segundo a ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande). Caso a previsão se confirme, há possibilidade de que ruas do Centro sejam interditadas, para garantir a segurança dos consumidores.

A informação foi repassada pela associação durante assinatura da autorização para reforço do policiamento no fim do ano na Capital.

A solenidade foi realizada na manhã deste sábado, na Praça Ary Coelho. No evento, houve o anúncio do reforço de 300 policiais e realizada a entrega de 18 viaturas, além de armas e equipamentos, para garantir segurança no centro e bairros da cidade nos últimos dias de 2016.

Conforme o presidente da ACICG, João Carlos Polidoro, como haverá maior circulação de pessoas em torno do comércio, o reforço é imprescindível para que as pessoas possam aproveitar o comércio e eventos de fim de ano não só do centro, como também nos bairros.

Já a interdição das ruas será analisada, conforme o movimento nos primeiros dias de horário estendido do comércio. “Vamos estudar o fechamento e se houver fluxo, vamos fechar as ruas para formar uma espécie de calçadão no centro”, explicou.

O comandante do policiamento metropolitano, Waldir Ribeiro Acosta, disse que por dia, mais de 650 policiais estão presentes na ruas da Capital e ele vão contar com esforço de pelo menos mais 300 homens diariamente.

O reforço será de alunos soldados, que estão fazendo curso da PM, além de guardas municipais civis e até policiais que costumam cumprir apenas funções administrativas.

“Cada batalhão ficou responsável por levantar na sua área quais são as regiões comerciais. Vamos ficar nas ruas até o último comerciante ir embora. Porque a gente vai fazer a segurança não só para a população, mas também para quem está trabalhando”, afirmou.

O comandante geral da PM, Júdice Teixeira, destacou que o reforço é graças ao incentivo do governo do Estado em novos cursos de formação de policiais e na segurança em geral.

Legado - Segundo o governador Reinaldo Azambuja, as 18 viaturas, armamentos e equipamentos entregues neste sábado (3), são o legado deixado pelas olimpíadas Rio 2016 para Mato Grosso do Sul, provenientes de um convênio firmado com o governo federal na época.

Ainda conforme Azambuja, está prevista para o ano que vem a entrega de outras 300 viaturas, como parte do programa MS Mais Seguro, que tem um investimento total de R$ 96 milhões.

Horário estendido - Na segunda-feira (5), o comércio de Campo Grande inicia o horário especial para incentivar as compras de Natal. A hora de fechamento é escalonada e tem variação também nos finais de semana e feriados.

De segunda-feira até sexta-feira (9), as lojas do Centro vão atender ao público até às 20h. O horário muda na terceira semana do mês, quando dos dias 12 a 16 e de 19 a 23, o comércio ficará aberto até às 22h.

Nos domingos, 11 e 18 de dezembro, o comércio das ruas funcionará das 9h às 18 horas. No sábado o atendimento é normal, das 8h às 18h.

Na véspera de Natal, 24 de dezembro, o horário limite de funcionamento do comércio será às 18 horas para o Centro e e das 9h às 19 horas nos shoppings. Na véspera de Ano Novo, 31 de dezembro, o comércio em geral funcionará até as 16 horas e nos shoppings o atendimento será até as 18 horas.

As datas foram acertadas em acordo coletivo entre trabalhadores e empresários do Comércio. Assinado ontem, a decisão estabelece reajuste de 8,5% para comerciários que recebem o piso, que passa de R$ 1,005 para R$ 1,091.

O funcionamento do Comércio em feriados será facultativo, mediante comunicação do sindicato laboral com antecedência de 48 horas. Para pagamento de horas extras, foi pactuado pagamento de 65% para as duas primeiras horas e, caso seja necessário avançar, serão pagos 95%.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions