A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/12/2010 08:49

Condições de delegacia contrastam com bens apreendidos de traficantes

Danúbia Burema

Enquanto veiculos lotam pátio da Denar, prédio também é sucateado

Motos lotam pátio da Denar, no bairro Tiradentes. (João Garrigó)Motos lotam pátio da Denar, no bairro Tiradentes. (João Garrigó)

Os bens do tráfico apreendidos pela Polícia Civil, como carros de luxo, altas quantias em dinheiro e motos, contrastam com as condições da própria Polícia que atua na repressão desse crime.

Na Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), onde há Audi e um Jipe Cherokee de traficantes parados há anos, a estrutura do prédio é extremamente precária, com vidros quebrados, chão com piso arrancado e cadeiras e mesas que sem lugar onde ficar fazem da recepção um depósito.

Alguns dos carros de luxo apreendidos em operações ainda ocupam o estacionamento e a frente da delegacia, pois é necessário que a Justiça julgue os traficantes a quais pertencem para irem a leilão.

Na Denar, mais de 700 inquéritos foram relatados apenas neste ano, revela o delegado titular, Márcio Takeshita. Além disso, ele não sabe precisar quantas investigações estão em andamento, simultaneamente.

Entre o que foi apreendido com os bandidos há dólares, grandes quantias em dinheiro e veículos. “O tráfico é dinheiro, é comércio, o que eles (traficantes) querem é ter lucro”, frisa o delegado.

Por isso, revela, a ação da Polícia tem que preocupar não apenas em prender os bandidos, mas em “quebrar” a estrutura montada por eles para praticar o crime, a fim de prejudicar a continuidade do tráfico depois que eles cumprirem pena.

Camionete importada é um dos veículos apreendidos pela Denar.Camionete importada é um dos veículos apreendidos pela Denar.

Apreensões - Apesar de não arriscar o valor aproximado que o tráfico movimenta na Capital, o delegado ressalta que esse é um dos crimes mais lucrativos, incluído na mesma lista do tráfico de armas e pessoas.

Apenas neste ano, várias foram as apreensões de dinheiro e veículos caros. Em outubro, pela Operação Tic-Tac, foi preso o traficante Léo Jocura, que fornecia droga a usuários de alto padrão financeiro, conforme apontaram as investigações.

Com ele foram encontrados um Jipe Cherokee e uma Saveiro, dois mil dólares e R$ 100 mil em dinheiro. Em outra prisão, a do traficante Anderson da Silva Nakamura, ocorrida no mês passado, foram encontrados R$ 47 mil em dinheiro e outros R$ 16 mil em cheques.

O delegado explica que como o dinheiro dos traficantes é oriundo do tráfico, não pode ser depositado e por isso fica guardado com eles. Já imóveis e outros bens geralmente são colocados em nome de terceiros, o que dificulta sua apreensão.

Ele ressalta ainda que os traficantes da Capital não são expansivos como os do Rio de Janeiro, por exemplo, que usam várias correntes de ouro e gostam de ostentar a riqueza obtida por meio do tráfico, mas mais discretos, o que dificulta sua identificação e prisão.

Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...
Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...
Ação oferece serviço especial na UBSF do Tarumã nesta terça-feira
A UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Tarumã promove nesta terça-feira (12) diversas atividades voltadas para a promoção de saúde da populaç...


se vcs imaginassem como é s estrutura do CEPOL la na ceará...é ridícula. O predio inapropriado para atividade policial, alem de que é alugado...quem será o dono do prédio heim???????????? só o governador sabe!!!!
 
Rudinei de Souza Matos em 07/12/2010 07:10:16
enqunto o prlamento brasileiro não editar leis duras permitindo o sequestro imediato dos bens de criminosos dessa natureza, os mesmos ficam deteriorando em pátios de delegacias e a nossa políciasem meios necessarios para combater o crime. hoje a cota de combustível para as viaturas da PM não permite q os policiais façam rondas, pois se o fizer nao sobra pra atender as ocorrências.
 
josé lima martins em 07/12/2010 02:31:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions