A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

25/02/2019 14:02

Conselho de Fisioterapia também repudia proposta de internação compulsória

OAB-MS também se posicionou contra a medida, repudiando iniciativa de empresários e comerciantes do Centro

Mayara Bueno
Manifestantes contra iniciativa da CDL, no Centro de Campo Grande, no sábado, dia 23 de fevereiro. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo).Manifestantes contra iniciativa da CDL, no Centro de Campo Grande, no sábado, dia 23 de fevereiro. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo).

O Crefito-MS (Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional de Mato Grosso do Sul) se posicionou contra a proposta de comerciantes e moradores da região central de Campo Grande que querem apresentar um projeto de lei prevendo internação compulsória de usuários de drogas.

Em nota, o Conselho repudiou o abaixo-assinado “Menos andarilhos, mais segurança”, proposto por entidades de Campo Grande. O intuito desta iniciativa é pedir ao Ministério Público Estadual e Federal, além da Prefeitura da Capital, a elaboração de um projeto de lei sobre internação obrigatória.

“O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional repudia os ataques efetuados contra os direitos humanos e as práticas de saúde e assistência social ligadas ao SUS e SUAS e se posiciona contra qualquer ação que objetive a internação compulsória e a descaracterização da rede de atenção psicossocial do Estado”.

A entidade orienta, ainda, os terapeutas ocupacionais do Estado que não “atuem ou compactuem” com ações de internação compulsória.

A OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil seccional de Mato Grosso do Sul) também já se posicionou contra a proposta, repudiando a iniciativa. O Conselho de Segurança do Centro, em parceria com a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), que propôs tal abaixo-assinado.

Por meio do Conselho Estadual e das Comissões de Direitos Humanos, Direitos Sociais e Segurança Pública, a OAB considerou a proposta “atentória” e “totalmente contrária aos princípios que regem a Dignidade da Pessoa Humana”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions