A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/08/2013 18:16

Consumidora recebe “calote” de empresa e contabiliza prejuízos

Bruno Chaves

Após sonhar um ano com a casa própria mobiliada e decorada, a funcionária pública Luciany Shinobu Matsubara, de 33 anos, teve seu sonho adiado. Em abril de 2013, ela comprou armários de quarto, closet e banheiro da Todeschini, que fica no bairro Cachoeira, em Campo Grande. Alguns meses depois, a franquia fechou e Luciany não sabe quando receberá os armários, comprados por R$ 27 mil.

“Eles prometeram a entrega para agosto. Mas depois que a franquia fechou, liguei para a regional da Todeschini e eles disseram que não possuem nem o pedido da minha compra”, afirmou.

Luciany disse que recebeu informações do representante regional da empresa, que se responsabiliza por Campo Grande e Cuiabá (MT). Apesar de não possuir o pedido da cliente, o funcionário, que se identificou como Rogério Ferreira se comprometeu em entrar em contato com clientes lesados para pedir o projeto.

“Mas não temos um prazo para a montagem”, reclama. Segundo a cliente, a Todeschini “mexeu com os sonhos das pessoas”. “Fiquei acompanhando a montagem, a casa própria é como se fosse um filho. A gente cria expectativa para a mudança e não ocorre”, conta.

A informação que a cliente recebeu é que a franquia da Avenida Ricardo Brandão foi interditada pela fábrica. “O pessoal está dizendo que foi fechada por fraudes”, comenta dizendo que no site “Reclame Aqui” existem várias reclamações de clientes que compraram na unidade Cachoeira e não receberam os produto. “Fora aqueles que receberam objetos diferentes do comprado”.

“Recebi um banho de água fria. A gente se aperta para pagar e as pessoas não estão nem aí. Eles viraram as costas e não deram informações. Fiquei sabendo por outra pessoa que a unidade fechou. Isso acaba com o sonho de todo mundo. Eles fizeram mil promessas, fizeram pressão para fechar negócio com eles e aprontam uma coisa dessas”, desabafou.

A reportagem procurou o representante regional da marca, porém ele não atendeu as ligações. Já a assessoria de imprensa da Todeschini não foi encontrada para responder sobre as acusações.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


A minha empresa também tomou calote de R$ 8.000,00 reais deles
 
Denison Vidal Zubieta em 21/08/2013 10:42:16
Se fosse um pais sério, estavam todos na CADEIA! Cade o Ministério Público, cade os órgãos de defesa do consumidor. Só nos resta ir comer PIZZA!
 
Gilson Santo em 21/08/2013 08:26:03
O problema não é somente para os consumidores, os funcionários desta loja não receberam os salários de Julho e muito menos as suas devidas rescisões, estão todos abandonas pela Loja e principalmente pela Fabrica Todeschini.
 
Cláudio Maranho em 21/08/2013 08:18:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions