A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

25/11/2015 13:55

Contra CPI do Cimi, índios ocupam e prometem dormir na Assembleia

Ricardo Campos Jr. e Leonardo Rocha
Indígenas estão acampados no saguão da Assembleia Legislativa e prometem dormir no local em protesto (Foto: Leonardo Rocha)Indígenas estão acampados no saguão da Assembleia Legislativa e prometem dormir no local em protesto (Foto: Leonardo Rocha)

Cerca de 50 indígenas estão acampados no saguão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul pedindo celeridade na CPI do Genocídio e o fim da CPI do Cimi (Conselho Indigenista Missionário). Eles prometem ficar no local até amanhã, quando deverão acompanhar a sessão parlamentar. Os deputados estaduais Zé Texeira (DEM), Felipe Orro (PDT) e Cabo Almi (PT) tentaram convencê-los a mudar de ideia, mas não conseguiram.

A Sejusp (Secretaria Estadual de Segurança Pública) foi acionada. Por enquanto, a situação está tranquila e não há nenhuma movimentação no sentido de expulsá-los.

Quando os índios chegaram, os seguranças os fizeram deixar arcos, flechas e outras armas tradicionais na entrada. Eles concordaram, já que estão no prédio para fazer um protesto pacífico, e ficaram apenas com os trajes e adereços típicos.

O grupo também levou 390 cruzes de madeira representando os 390 mortos pelo conflito de terras nos últimos 12 anos no estado.

Teixeira, Orro e Almi disseram a eles que as investigações não devem punir o conselho enquanto entidade, mas os membros dele que estejam agindo em desacordo com a lei. Os caciques, no entanto, se mantiveram contrários à CPI por sentirem-se afrontados, pois garantem que todas as decisões são tomadas pelas tribos e não por terceiros.

Os indígenas também reclamam que os movimentos sociais que os apóiam estão sendo criminalizados.

Sobre as demarcações, Zé Teixeira disse que o primeiro passo para solucionar os conflitos é buscar um acordo com o Governo Federal, lembrando que existe um fundo para aquisição de recursos destinados à demarcação de terras.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) enviou uma proposta à presidente Dilma Rousseff (PT) para usar o repasse da dívida do estado com a União, que hoje é por volta de 80 milhões, para resolver o problema, mas ainda não houve resposta.

Relatório de PEC sobre demarcação de terras indígenas tem votação adiada de novo
Em meio a polêmicas, a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215/00 que altera as regras para demarcação de terras indígenas, quilombola...
Votação da PEC da demarcação de terras indígenas e adiada por mais 10 sessões
 A votação do relatório da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215/00, que altera a demarcação de terras indígenas, quilombolas e de unidades de ...


Eu parto do seguinte principio, se os índios estão se dando ao trabalho de vir até aqui para tentar barrar uma CPI sobre o CIMI é porque deve ter coisa muito grave que pode ser descoberta nesta CPI, o fato de eles estarem tão preocupados assim é mais um motivo para que haja a CPI, vamos desmascarar os padres bandidos que temos em nosso meio oras. Quem não deve não teme.
 
Max em 25/11/2015 17:24:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions