ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 32º

Capital

Contra o jogo do bicho, polícia derruba “banquinha” de idosa de 80 anos

Pela terceira vez no mês, diversas delegacias se reuniram para combater apostas ilegais na cidade

Por Geisy Garnes e Cristiano Arruda | 23/09/2021 11:23
Idosa de 80 anos flagrada com canhotos de jogo do bicho. (Foto: Marcos Maluf)
Idosa de 80 anos flagrada com canhotos de jogo do bicho. (Foto: Marcos Maluf)

Em mais uma fase da operação “Deu Zebra”, equipes da Polícia Civil derrubaram o jogo do bicho em pleno Centro de Campo Grande. Na “banquinha” improvisada do cruzamento entre a Rua 26 de Agosto e a Avenida Calógeras, uma idosa de 80 anos acabou detida por anotar as apostas ilegais.

Pela terceira vez no mês, policiais de diversas delegacias se reuniram para combater o jogo do bicho da cidade. Na manhã desta quinta-feira (23), o “ponto de encontro” foi na 2ª Delegacia de Polícia Civil, que fica na Avenida Mascarenhas de Moraes. De lá, cada equipe partiu para um ponto suspeito.

Os policiais da Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista) foram até o Centro e lá encontraram a idosa. Em frente ao espaço, que já foi uma banca de livros, a aposentada montou uma mesinha e espalhou placas para chamar atenção para as apostas do jogo do bicho.

Canhotos dos jogos foram apreendidos e os cartazes de anúncio rasgados. A idosa foi colocada na viatura e levada para delegacia, onde deve prestar depoimento sobre a venda das apostas ilegais. Ao Campo Grande News, o delegado Maércio Alves Barbosa, titular da Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista) explicou que é comum idosos já aposentados, serem recrutados para anotar os jogos.

Placas anunciando as apostas foram rasgadas. (Foto: Marcos Maluf)
Placas anunciando as apostas foram rasgadas. (Foto: Marcos Maluf)

Os bicheiros, como são chamados, cometem contravenção penal, que tem pena prevista de, no máximo, um ano de prisão. Normalmente, ela é convertida em prestação de serviços à comunidade.

3ª fase – A ação desta manhã é a terceira operação contra o jogo do bicho realizada apenas em setembro. A primeira aconteceu no dia 3, quando cem policiais foram às ruas e visitaram 72 pontos da cidade. Na data, 28 pessoas foram flagradas coletando apostas para a loteria ilegal. No dia 16, quinta-feira passada, os alvos de busca foram bares e conveniências da região sul de Campo Grande.

O combate às apostas ilegais, no entanto, acontece desde o ano passado. Em 9 de dezembro, a Polícia Civil organizou ação para derrubar as bancas pela cidade, durante a operação “Black Cat”, quarta fase da Omertà, que foi coordenada pelo Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros).

O negócio à margem da lei, que segundo a polícia, já foi comandando por Jamil Name, o principal alvo da Omertà até sua morte em 27 de junho, passou para as mãos de organização do Rio de Janeiro, como apurou o Campo Grande News. Assim, o jogo do bicho voltou à cidade com o mesmo formato, mas com nome diferente: MTS.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário