ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Operação “Deu Zebra” ataca 72 pontos do jogo do bicho na Capital

O Campo Grande News mostrou que jogo de azar é comandado por grupo carioca

Por Aline dos Santos e Cristiano Arruda | 03/09/2021 11:48
Bilhetes com aposta do jogo do bicho, agora comandado por quadrilha do RJ. (Foto: Direto das Ruas)
Bilhetes com aposta do jogo do bicho, agora comandado por quadrilha do RJ. (Foto: Direto das Ruas)

A operação “Deu Zebra”, deflagrada nesta sexta-feira (dia 3), pela Polícia Civil, combate o jogo do bicho em 72 pontos de Campo Grande. A ação reúne todas as delegacias e os alvos foram identificados pelo setor de inteligência da Polícia Civil.

A reportagem apurou que pessoas foram detidas para prestar esclarecimentos. A operação prossegue até o fim do dia. De acordo com o coordenador da ação, delegado Edilson Santos Silva, cem policiais participam a operação.

No mês de agosto, o Campo Grande News mostrou que, menos de um ano após ofensiva para lacrar as banquinhas metálicas, as apostas de azar estão de volta à cidade com o mesmo formato, mas com nome diferente: MTS.

Camuflado em bancas de revista, o esquema, que antes era chefiado por organização criminosa liderada por Jamil Name, agora, é comandado por quadrilha do Rio de Janeiro.

Pela regra, os bilhetes custam R$ 10 e prometem pagar até R$ 40 mil. Nome da operação, a zebra não faz parte do “zoológico” do jogo do bicho.

O jogo do bicho surgiu no Brasil há mais de 120 anos, com a criação de banco de apostas, para evitar que o zoológico do Rio de Janeiro fechasse. Mas em 1941, passou a ser proibido pela lei como jogo de azar e é considerado contravenção.

Operação da Polícia Civil combate jogo do bicho nesta sexta-feira. (Foto: Divulgação/PCMS)
Operação da Polícia Civil combate jogo do bicho nesta sexta-feira. (Foto: Divulgação/PCMS)

Nos siga no Google Notícias