A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

30/08/2013 16:30

Crescem números de acidentes e polícia intensifica fiscalização

Bruno Chaves

De janeiro a julho de 2013, o número de acidentes em Campo Grande cresceu 16%, conforme dados do Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito). No primeiro mês do ano, foram 836 acidentes. Já no mês sete, a quantidade saltou para 1.003.

Segundo informações do comandante da Ciptran (Companhia Independente de Polícia de Trânsito), Alírio Vilassanti, o foco principal da polícia de trânsito de Mato Grosso do Sul é a fiscalização para coibir os atos de infração.

“A fiscalização salva vidas. Nos últimos anos, aumentaram os trabalhos e cresceram os números de autuados não habilitados, na Lei Seca e por excesso de velocidade”, contou, lembrando que as instituições estão atuando de forma mais exigente quando o assunto é trânsito.

Vilassanti falou que a organização do trânsito é baseada em cinco vertentes: educação, fiscalização, engenharia, primeiros socorros e punição, nas esferas administrativa e criminal. “É uma soma de esforços que busca o cumprimento das leis”, conta. Para o comandante, a sociedade deve se envolver mais no assunto e ter a consciência de que faz parte do processo.

Apesar do crescimento de acidentes nos últimos meses, Vilassanti afirmou que o Estado tem atingido a meta do Ministério da Saúde, que estabeleceu, por meio do Programa Vida no Trânsito, em 2010, uma redução de 6% ao ano do número de acidentes graves e fatais.

“A sociedade tem que se envolver no tema. Hoje temos a cultura do pequeno delito, que são pequenas atitudes que podem ocasionar em uma batida. As infrações mais comuns são o avanço de sinal vermelho, falar ao celular ao dirigir, conduzir veículo embriagado e não usar o capacete corretamente, por exemplo”, cita.

O comandante ainda afirma que estudos e estatísticas apontam que o excesso de velocidade e o alcoolismo são os principais fatores que acarretam em acidentes em Campo Grande.

Frota – Dados da Ciptran mostram que em julho de 2012 existiam 431 mil veículos na Capital. Um ano depois, em julho de 2013, o número subiu para 461 mil. “Só motos, atualmente, são 130 mil”, lembra Vilassanti.

Dos 1.003 acidentes registrados em julho de 2013, de acordo com o Detran, 439 tiveram danos materiais; 559 foram com vítimas não fatais; e cinco com mortos. Já em julho do ano passado, foram 1.008 acidentes: 481 com danos materiais; 520 com vítimas não fatais; e sete com mortos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions