ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Defesa pedirá adiamento do 5º júri de "Pedreiro Assassino"

Nesta quarta-feira, Cleber de Souza enfrenta segundo júri, dos sete processos que responde

Dayene Paz e Bruna Marques | 16/02/2022 13:53
Cléber durante seu segundo júri, nesta quarta-feira. (Foto: Marcos Maluf)
Cléber durante seu segundo júri, nesta quarta-feira. (Foto: Marcos Maluf)

A defesa de Cléber de Souza Carvalho, o "Pedreiro Assassino", acusado por sete homicídios em Campo Grande, pedirá adiamento do julgamento previsto para o dia 9 de março de 2022, da vítima José Leonel Ferreira Santos, de 61 anos, a primeira a ser localizada pela polícia, em 2020.

"Teremos que adiar por compromisso que teremos em outra audiência. Então, vamos conversar com o magistrado e ver uma data para esse júri", afirmou o advogado Dhyego Fernandes Alfonso. Este seria o quinto julgamento do pedreiro.

Cléber enfrenta nesta quarta-feira (16), o segundo júri. Desta vez, pela morte de Timótio Pontes Roman, de 62 anos. O primeiro ocorreu no início de fevereiro, quando ele foi condenado a 15 anos de prisão pelo assassinato de Roberto Geraldo Clariano, o “Cenoura".

O próximo júri está previsto para o próximo dia 22 de fevereiro. O processo é em relação a vítima Flávio Pereira Cece, assassinado em 2015 pelo pedreiro. Já em 8 de março está previsto o júri do caso de Claudionor Longo Xavier, de 47 anos, assassinado por Cléber e enterrado em uma casa no Bairro Sírio Libanês.

O pedreiro foi preso em 2020, após a polícia descobrir série de homicídios em Campo Grande. Ele é acusado de matar e enterrar suas vítimas. Cléber confessou os assassinatos de: José Leonel, Timótio Roman, José Jesus de Souza, de 45 anos, Roberto Geraldo Clariano, 50, Hélio Taíra, 74, Flávio Pereira Cece, 34, e Claudionor Longo Xavier, de 47 anos.

Nos siga no Google Notícias