A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

19/07/2019 10:04

Defesa quebra 2º acordo e delegado decide pedir prisão de assassino de tio

Segundo a defesa, Miguel está abalado com a situação

Kerolyn Araújo e Mirian Machado
Miguel Arcanjo matou o tio a tiros na noite de terça-feira (16) na Rua Marquês de Lavradio. (Foto: Reprodução/Facebook)Miguel Arcanjo matou o tio a tiros na noite de terça-feira (16) na Rua Marquês de Lavradio. (Foto: Reprodução/Facebook)

A defesa de Miguel Arcanjo Camilo Junior, 32 anos, que matou a tiros o tio Osvaldo Foglia Junior, 47 anos, na noite de terça-feira (16), no Jardim São Lourenço, em Campo Grande, descumpriu o segundo acordo feito com a polícia e não apresentou o cliente nesta sexta-feira (19).

Segundo o delegado Thiago Macedo, da 4ª Delegacia de Polícia Civil, responsável pelo caso, a defesa descumpriu o acordo de apresentação e, por isso, pedirá à Justiça a prisão preventiva de Miguel. ''Assim que o pedido for deferido, ele será considerado foragido'', explicou.

De acordo com delegado, o descumprimento de dois acordos de apresentação demonstra que o suspeito não pretende colaborar com as investigações, fazendo necessário o pedido de prisão.

''Ele poderia se apresentar, entregar a arma e pedir adiamento do interrogatório para uma data oportuna. Seria o suficiente para entendermos que ele iria colaborar e não haveria necessidade de pedido de prisão", ressaltou.

Ao Campo Grande News, Júlio César Marques, advogado do suspeito, explicou que Miguel não foi apresentado porque está abalado com o caso. ''Ele está instável emocionalmente diante do que aconteceu com o tio dele. Antes dessas cobranças e ameaças por parte de Osvaldo, eles eram melhores amigos. A família está até tentando interná-lo para evitar mal maior", disse.

Delegado Thiago Macedo, da 4ª Delegacia de Polícia Civil. (Foto: Henrique Kawaminami)Delegado Thiago Macedo, da 4ª Delegacia de Polícia Civil. (Foto: Henrique Kawaminami)
Miguel e Osvaldo eram melhores amigos, diz advogado. (Foto: Reprodução/Facebook)Miguel e Osvaldo eram melhores amigos, diz advogado. (Foto: Reprodução/Facebook)

Conforme o advogado, caso o delegado faça o pedido de prisão preventiva e ela seja decretada pela Justiça, ele entrará com contraordem, pedindo a revogação da decisão.

O caso - Osvaldo Foglia Junior, 47 anos, foi morto a tiros em uma conveniência na Rua Marquês de Lavradio. Segundo informações do boletim de ocorrência, ele foi até o local cobrar uma dívida do sobrinho.

A dupla acabou discutindo e Miguel disparou vários tiros contra Osvaldo. Ele morreu na hora. Miguel fugiu em um veículo Chevrolet Camaro, encontrado no dia seguinte no quintal de uma residência no bairro Cristo Redentor.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions