A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/03/2014 17:45

Delegado aguarda testemunha para intimar PM que matou amante

Bruno Chaves
Após crime, policial aposentado foi à delegacia e entregou revólver (Foto: Simão Nogueira)Após crime, policial aposentado foi à delegacia e entregou revólver (Foto: Simão Nogueira)

O cabo da Polícia Militar Oseias dos Santos, 48 anos, que é aposentado e acusado de matar o amante da esposa com um tiro na cabeça, será intimado a prestar depoimento sobre o fato depois que todas as testemunhas do crime forem ouvidas pelo delegado Devair Aparecido Francisco, que investiga o caso.

O assassinato ocorreu no dia 3 de março desse ano, em pleno Carnaval, no Posto Figueira, que fica na Rua Trindade, Vila Progresso, em Campo Grande, e chocou os moradores da região.

Conforme Devair, que é delegado titular da 4ª DP, no dia do crime Oseias se apresentou à Polícia Civil, confessou o ato, entregou o revólver que usou para matar Ramirez Medina Marques, 40, e disse que só falaria na presença de um advogado.

“Vou intimá-lo em breve, depois que eu ouvir a última testemunha. Algumas já prestaram depoimentos e só falta a versão dele [Oseias]. Ele só vai falar depois que for intimado à vir na companhia do advogado”, explicou o delegado.

Para as testemunhas, Oseias confessou a suspeita da polícia: crime passional. Ele disse que desconfiava de um caso entre Ramirez com a sua esposa. “Nós ouvimos três pessoas na ocasião, principalmente a esposa do autor do crime, que contou como ele agiu no dia”, disse o delegado em entrevista anterior.

“Ela disse que jamais imaginou que ele pudesse matar o homem, somente percebeu que Oseias estava muito quieto e estranho. No local, perguntou a ela se era aquele o vizinho que trabalhava com guincho e o executou”, afirmou.

Sem antecedentes criminais, o militar da reserva poderá responder por homicídio qualificado, que prevê pena mínima de dez anos de reclusão. Conforme a assessoria de imprensa da Polícia Militar, Oseias aposentou em 4 de julho de 2012 por trâmite normal, ou seja, não teve nenhuma penalização da Corporação.

Crime - Por volta das 22h15 do dia 3 de março, na rua Trindade, Vila Progresso, em frente ao posto Figueira. Conforme a ocorrência, a mulher da vítima relatou que o marido parou o carro em que estavam, um Ford Fiesta, no posto, e ela, a filha e uma amiga desceram do veículo. Logo em seguida ouviram um disparo.

A mulher conta que ao olhar o que havia acontecido, viu o vidro da porta do motorista quebrado e o marido ferido com o tiro na cabeça. Ainda conforme consta no Boletim, a filha da vítima viu o autor do disparo colocando a arma na cintura e deixando o local em motocicleta vermelha. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para socorrer a vítima, mas quando os militares chegaram ao local, Miro já estava morto.

PM confessa que executou homem porque ele era amante da sua esposa
A Polícia aguarda a apresentação do policial militar aposentado Oseias dos Santos, 48 anos, acusado de matar a tiros Ramirez Medina Marques, o Miro, ...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions