ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Depois de interdição, call center muda regras de proteção para funcionários

Equipes da Vigilância Sanitária retornaram ao local na manhã desta segunda-feira (23) e encontraram prédio mais organizado

Por Maressa Mendonça | 23/03/2020 15:01
Ficalização feita em empresa de Call Center da Rua Maracaju (Foto: Arquivo/Marcos Maluf)
Ficalização feita em empresa de Call Center da Rua Maracaju (Foto: Arquivo/Marcos Maluf)


Os responsáveis pelo call center da Oi, localizado na Rua Maracaju, em Campo Grande decidiram obedecer o decreto municipal com medidas para evitar a propagação do coronavírus. Nesta segunda-feira (23), fiscais da vigilância sanitária foram ao local e encontraram cenário bem diferente do da semana passada, quando o prédio precisou ser interditado por não oferecer condições adequadas aos trabalhadores.

De acordo com o chefe da Vigilância Sanitária Municipal, Sílvio Lima, que participou da vistoria, o prédio estava organizado, com frasco de álcool 70% na mesa de cada um dos colaboradores.

Ele percebeu também que as janelas estavam abertas, garantindo a ventilação total do ambiente, os espaçamentos entre um funcionário e outro foram cumpridos e teve também redução temporária do quadro de funcionários para evitar aglomeração. Eles estão trabalhando com 20 pessoas por turno.

“Atenderam o decreto, mas vamos continuar fazendo o monitoramento porque reclamações aparecem toda hora”, pontuou Lima que esteve no local acompanhado do secretário municipal de Segurança, Valério Azambuja.

Após protestos - Na última quinta-feira (19), funcionários das duas unidades da Brasil Telecom Call Center/Oi em Campo Grande fizeram protestos por melhores condições de trabalho na empresa em meio à pandemia de coronavírus. Na ocasião, eles explicaram que, as mesas ficavam muito próximas umas das outras e não havia álcool em gel disponível.

Neste mesmo dia, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) fez um acréscimo ao decreto com uma série medidas para frear o avanço do novo coronavírus. Em se tratando dos call centers, as recomendações são: perar com no máximo 20 pessoas no mesmo ambiente, com espaço de 2 metros entre elas.

No dia seguinte, o prédio da BTCC acabou interditado por descumprir as regras de proteção aos funcionários, mas após decisão judicial os responsáveis pela empresa conseguiram autorização para voltar a funcionar nesta segunda-feira (23), quando ocorreu nova fiscalização.