A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019

17/09/2017 08:44

Depois de liberado, quadro Pedofilia pode ser visto por mais 4 horas

Osvaldo Júnior
Tela que gerou polêmica voltou ontem à exposição do MarcoTela que gerou polêmica voltou ontem à exposição do Marco

Depois de liberado pela polícia e retornar ao Marco (Museu de Arte Contemporânea), o quadro Pedofilia, da artista Alessandra Cunha, fica exposto por oito horas. A tela voltou ontem a compor a exposição Cadafalso, que se encerra às 18h deste domingo (17).

O quadro, centro de polêmica que envolveu, nesta semana, deputados estaduais, governo, polícia, artistas e pessoas diversas ligadas, foi apreendido na tarde de quinta-feira (14). A retenção ocorreu depois de manifestações contrárias à exposição pelos deputados Paulo Siufi (PMDB), Herculano Borges (Solidariedade) e Coronel David (PSC).

A tela retornou ao Marco às 13h deste sábado (16) e está sendo exibido com classificação etária de 18 anos. Ontem, a exposição teve início às 14h e se encerrou às 18h, mesmo horário deste domingo. Assim, o público só pode ver o quadro durante oito horas depois de sua liberação.

A obra foi devolvida pelo delegado Fábio Sampaio para o secretário de Cultura e Cidadania, Athayde Nery, na sexta-feira (15), para que ele fosse fiel depositário, porém, a obra não voltaria a ser exposta, só apenas depois de decisão judicial.

Nery afirmou que conversou com os deputados Paulo Siufi (PSC) e Herculano Borges (SD), para que o quadro pudesse voltar a ser exposto. "O que faltava era diálogo. Conversamos e entendemos que a exposição da artista mineira Alessandra Cunha, precisava de uma classificação etária e foi isso que fizemos, colocamos na porta do Marco que só maiores de 18 anos podem visitar as obras da artista", argumenta.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions