A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

06/02/2019 13:08

Deputado quer ressuscitar projeto "Escola sem Partido" na Assembleia

Renan Contar (PSL) disse que já pediu levantamento da proposta apresentada em 2018 e que não foi à votação

Silvia Frias e Leonardo Rocha
Proposta da Escola sem Partido quer proibir doutrinação política; opositores dizem que é censura e inconstitucional (Foto/Divulgação)Proposta da Escola sem Partido quer proibir "doutrinação política"; opositores dizem que é censura e inconstitucional (Foto/Divulgação)

O deputado estadual Renan Contar (PSL) quer reapresentar o projeto “Escola sem Partido”, assunto que chegou a ser debatido no fim de 2018 na Assembleia Legislativa, mas, depois de muita polêmica, não foi à votação.

Contar diz que já pediu levantamento da equipe sobre os projetos que estava em tramitação na Câmara dos Deputados e o que foi apresentado em novembro de 2018, na Assembleia, pela deputada Mara Caseiro (PSDB).

O deputado afirmou que quer tratar o assunto com urgência. “A educação com valores familiares, cívicos e patrióticos precisa ser prioridade”. O parlamentar alega que antes mesmo de entrar na política já era defensor da ideia, “alinhado ao governo Bolsonaro”.

Em novembro de 2018, o projeto em MS foi polêmico e tem de discussões acaloradas na Assembleia. A bancada petista o classificou como “censura” aos professores e “inconstitucional”.

Na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), teve quatro votos contrários e apenas um a favor, não sendo levado ao plenário. No período, Mara Caseiro resolveu aguardar definição do assunto na esfera nacional para retomá-lo.

A proposta obrigava as escolas a “afixar cartazes” nas salas de aulas proibindo determinadas atitudes, como não promover “doutrinação política”, de ideologia, assim como temas como questão de gênero. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions