ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Com retorno do parquímetro, MP quer devolução de R$ 3,5 milhões em crédito

Processo administrativo foi aberto para acompanhar se pendências da Flexpark serão sanadas em novo contrato

Por Cassia Modena | 15/04/2024 07:51
Parquímetro da Flexpark, que funcionou para cobrar estacionamento até 2022 (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Parquímetro da Flexpark, que funcionou para cobrar estacionamento até 2022 (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Após ver aprovado o novo projeto de lei que recria e regulamenta o estacionamento rotativo nas ruas da Capital, o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) abriu, nesta segunda-feira (15), processo administrativo para acompanhar se a licitação para contratação de nova empresa para operar o serviço vai considerar pendência deixada pela última que foi responsável por ele.

Ficou faltando a devolução de aproximadamente R$ 3,5 milhões em créditos aos consumidores pela operadora do antigo Flexpark, a Metropark Administração Ltda.

Os serviços da empresa foram encerrados em 2022. A Agetran (Agência Municipal de Trânsito) pede na Justiça a devolução dos valores até hoje. A última decisão foi desfavorável, no entanto.

O MPMS, inclusive, é parte da ação judicial que cobra a devolução. No processo administrativo aberto hoje, reiteira o pedido, argumentando que há previsão no artigo 2º do Decreto Municipal nº 15.154/2022: "Os valores das tarifas pelos serviços de estacionamento rotativo adquiridos pelos munícipes e não utilizados até o dia 22 de março de 2022 ficarão de crédito, para utilização junto à empresa vencedora do certame, com o fito de evitar prejuízo aos usuários".

O Ministério Público vai indicar servidor para acompanhar se "nessa fase interna ou preparatória deve necessariamente se dar, dentre outras tantas questões, a garantia à sociedade em geral, aos administrados e às empresas que vierem a participar do certame de que o Decreto Municipal nº 15.154/2022 será efetivamente cumprido e de que o quantum aproximado de R$ 3.500.000,00, em poder da empresa que explorava o serviço até o ano de 2022 (Metropark Administração Ltda.), estará efetivamente disponível para que sirva de crédito aos usuários-consumidores", destaca.

Projeto de lei - Em única discussão e votação, a Câmara Municipal de Campo Grande aprovou na última terça-feira (9) o Projeto de Lei nº 11.295/24, que autoriza a prefeitura seguir com a concessão para a exploração de sistema de estacionamento rotativo. A concessão poderá ter duração de 12 anos e ser prorrogada pelo mesmo período.

Conforme definido no projeto, a empresa vencedora poderá explorar aproximadamente 6.200 vagas no entorno da região central. Ele também abre a possibilidade de explorar o serviço nos bairros, sem definir quais.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias