ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  25    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Do centro à periferia, moradores reclamam de esgoto a céu aberto

Por Viviane Oliveira | 20/03/2012 08:40

Em regiões tão distintas quanto o Parque dos Poderes e o bairro Tiradentes, esgoto que transborda incomoda moradores

Esgoto que provoca mau cheiro na avenida do Poeta no Parque dos Poderes. (Fotos: Viviane Oliveira)
Esgoto que provoca mau cheiro na avenida do Poeta no Parque dos Poderes. (Fotos: Viviane Oliveira)

Quem mora ou trabalha na avenida do Poeta, próximo a lombada eletrônica, na região do Parque dos Poderes em Campo Grande, reclama do mau cheiro de um esgoto que diariamente vaza e chega a inundar calçadas e ruas no local.

Vizinho do local, o gerente de um posto de combustíveis, Stevan Antônio de Lima, 35 anos, conta que o problema existe há um ano, desde quando a Águas Guariroba fez a rede de esgoto. “Na parte da manhã e no final da tarde é impossível passar por aqui com o vidro do carro aberto. O mau cheiro é insuportável”, afirma.

De acordo com o morador, a tubulação de esgoto não suporta o grande volume de água que vem do bairro Noroeste. “Na hora de passar por aqui a tubulação não comporta a grande quantidade de água e transborda”, disse.

Sem ter a opção de fechar o vidro para passar na avenida, Maria Aparecida de Oliveira, 36 anos, que vai trabalhar todos os dias de bicicleta, disse que tem que aguentar o mau cheiro. “Aqui é uma podridão principalmente de manhã e tardizinha, o pior de tudo que não tem nem como desviar”, reclama a empregada doméstica que trabalha em um condomínio próximo.

Na San Martin o problema é ainda pior. Na tarde de ontem o esgoto transbordava alagando as ruas do bairro.
Na San Martin o problema é ainda pior. Na tarde de ontem o esgoto transbordava alagando as ruas do bairro.

Longe dali, no bairro Tiradentes, o problema é o mesmo. Os moradores reclamam que há 10 anos a situação se repete. “Toda vez que chove o esgoto transborda. A concessionária vem e arruma, mas não adianta nada”, conta.

Em uma das principais avenidas, a José Nogueira Vieira, há pelo menos três bueiros com vazamentos. Na San Martin o problema é ainda pior. Na tarde de ontem o esgoto transbordou e alagou as ruas do bairro.

O fretista Ezidio Mafessoni, 62 anos, que mora na região há 16 anos, atribui o problema a duas árvores que fica no mesmo local que a tubulação. “Alguns falam que a tubulação não comporta o volume de água, para mim são as raízes dessas duas árvores que entupiram os bueiros”, explica.

Para o trabalhador, enquanto não forem removidas as duas árvores o problema vai continuar. “Quando eles construíram o sistema de esgoto as árvores estavam pequenas, hoje cresceram e a raiz se espalhou, destruindo muros, calçadas e trazendo para população risco de contaminação por conta do mau cheiro e do esgoto a céu aberto”, finaliza.

Reclamação antiga - No mês de janeiro, os moradores, que estavam passando pelo mesmo transtorno, definiram o serviço da concessionária como "qualidade zero". Muitos são praticamente obrigados a conviver com o mau cheiro em qualquer hora do dia. O risco de contaminação também causa preocupação.

Em resposta, a assessoria da Águas de Guariroba informou que uma equipe foi nos dois lugares citados pela reportagem e constatou que os bueiros não estão entupidos. A assessoria informou ainda que o problema foi causado por causa da chuva.

Por causa dos dejetos no local, segundo a concessionária, foi feita apenas a limpeza das avenidas. A empresa afirma que atende todo chamado de esgoto e procura resolver o problema o mais rápido possível.

Ezidio atribui o problema a duas árvores que fica no mesmo local que a tubulação.
Ezidio atribui o problema a duas árvores que fica no mesmo local que a tubulação.
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário