A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

07/11/2011 23:04

Dono de balneário sabia que nenhum “salva-vidas” era treinado

Paulo Fernandes e Ana Paula Carvalho

Em depoimento ao delegado Devair Aparecido Francisco, da 4ª Delegacia de Polícia, o dono do balneário Lagoa Rica, Eduardo Metello Junior, disse nesta segunda-feira que tinha conhecimento de que os funcionários que usavam colete de salva-vidas, não eram treinados para exercer a profissão.

Ele argumentou que eles não haviam recebido treinamento porque não há nenhum curso de salva-vidas em Campo Grande.

Eduardo Metello Junior afirmou ainda que recebeu o loteamento de herança do pai, que não tinha controle ao acesso das pessoas à lagoa, mas que funcionários cobravam taxa dos visitantes.

Segundo ele, a taxa cobrada era para cobrir as despesas com manutenção e pagamento dos funcionários. O empresário disse ainda que não tem lucros com a lagoa.

O dono do balneário confirmou não ter nenhuma documentação permitindo fazer da lagoa um balneário.

Agora, o delegado Devair Aparecido Francisco aguarda os laudos da perícia e dos bombeiros. O prazo é de 30 dais.

Eduardo Metello Junior poderá ser indiciado por homicídio culposo – sem intenção de matar.

Um adolescente de 16 anos morreu afogado naquele balneário no dia 12 de outubro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions