A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

06/05/2011 09:38

Em julgamento, réu acusa amigo pela morte de garota de programa

Aline dos Santos e Francisco Júnior
 Leonardo Leite Cardoso, de 29 anos, em julgamento hoje no Fórum. (Foto: Simão Nogueira) Leonardo Leite Cardoso, de 29 anos, em julgamento hoje no Fórum. (Foto: Simão Nogueira)

Réu pelo assassinato de uma garota de programa, Leonardo Leite Cardoso, de 29 anos, acusou o amigo Fernando Pereira Verone pela morte da jovem Claudinéia Rodrigues.

“O Fernando tirou a vítima do carro, pegou um tijolo com resto de concreto e atacou a vítima”, afirmou, ao ser interrogado pelo juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Após quatro adiamentos, Leonardo Cardoso está sendo julgado nesta sexta-feira. Diante dos jurados – dois homens e cinco mulheres – ele alegou não saber o motivo da agressão.

“Eu tenho muita tranquilidade. Onde nós estávamos presos, o Fernando confessou para todo mundo o que tinha feito”. Ele afirma não se lembrar de sua reação ao assistir uma pessoa sendo assassinada.

O crime foi em maio de 2009, em Campo Grande. Leonardo afirma que estava no colégio quando Fernando e Hugo Pereira da Silva o chamaram para sair. Ao juiz, o réu contou que agora está tomando remédios e fazendo tratamento psicológico e psiquiátrico. Ao prestar depoimento, ele aparentava estar sob efeito de tranquilizante.

Violento – O trio abordou Claudinéia e uma colega no centro da Capital, mas a amiga pulou do carro em movimento. A jovem que fugiu afirmou, durante as audiências sobre o caso, que Leonardo era agressivo.

Ele teria mordido sua boca e aplicado a uma gravata. O acusado afirma que Fernando Verone é o autor das agressões. Leonardo conta que estava no banco ao lado do motorista, enquanto Fernando estava no banco de trás com as garotas de programa.

O réu é defendido pelo defensor público Paulo Henrique Paixão. Ele afirma que fará a defesa com base em depoimentos e laudos. A acusação é feita pelo promotor Douglas Oldegardo dos Santos.

Fernando e Hugo já foram a júri popular. Hugo foi absolvido, pois ficou comprovado que ele não participou das agressões. Já Fernando foi condenado a 13 anos e seis meses de prisão, mas está em liberdade devido a um habeas corpus. No julgamento, os dois culparam Leonardo pela morte da garota.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions