A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

01/04/2016 15:10

Em teste, locadora descumpre contrato e Choque fica sem viaturas

Bianca Bianchi
Viaturas baixadas no pátio do BPChoque ainda na manhã de hoje (1º) (Foto: Direto das Ruas)Viaturas "baixadas" no pátio do BPChoque ainda na manhã de hoje (1º) (Foto: Direto das Ruas)

Durante três dias, o Batalhão de Choque da Polícia Militar, em Campo Grande, ficou com quatro das suas cinco viaturas encostadas (baixadas) por falta de manutenção. A empresa responsável pela locação dos veículos, que deveria realizar os reparos e repor os carros em um prazo de 24 horas, não cumpriu a cláusula contratual.

O contrato, assinado em julho do ano passado, mas em vigor desde dezembro, é um projeto do Governo do Estado, em caráter experimental, que visa reduzir custos e dar mais agilidade à manutenção das viaturas.

De acordo com informações obtidas pelo Campo Grande News, os veículos estavam parados desde a terça-feira (29) por precisarem de troca de pneus e por problemas nos freios. Segundo o presidente da ACS (Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul), Edmar Soares da Silva, a burocracia é a causa da empresa responsável não cumprir o prazo.

"Quando os carros chegaram, a empresa tirou foto e mandou pra matriz pra ver se ía autorizar a troca dos pneus, alegando que estavam gastos demais. Eles só esqueceram do detalhe que as vituras rodam 24 horas por dia e desgasta rápido mesmo", explicou Edmar.

Segundo o secretário de estado de administração, Carlos Alberto Assis, o problema já foi sanado e todo o ocorrido foi apenas uma falha de comunicação.

"Eu só soube da situação ontem de manhã, mas essa falha de comunicação é normal, é tudo muito novo mesmo. O contrato é bem claro, a empresa tem que repor as peças e fazer os reparos e liberar as viaturas dentro do prazo", explicou.

Até o fechamento desta reportagem, duas viaturas estavam aptas para rodar novamente e outras duas ainda estavam encostadas.

Vai reprovar – Para Edmar, se a empresa ganhadora da licitação continuar não cumprindo o contrato, não vai passar no teste.

"Se não está dando conta de atender cinco viaturas, imagina 200. Se permanecer essa instabilidade, vamos pedir ao executivo que rescinda o contrato", declarou.

Custo - À época da assinatura do contrato, que previa 10 viaturas, sendo cinco para o BPChoque e as outras para o 1°, 9° e 10° Batalhão da PM, assim como para 5° e 6° Companhia Independente da PM, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), destacou que o custo mensal de cada viatura é de R$ 12.250,00.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions