A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

06/02/2014 12:56

Enrolado em camisa, investigadora de Polícia deixa Iphone para detento

Graziela Rezende

Sobrinha do detento Adario Lopes Neto, preso na 6ª Delegacia de Polícia, em Campo Grande, uma investigadora de Polícia Judiciária pode ser penalizada por levar um celular Iphone para o tio. O objeto estava escondido em uma sacola destinada a ele e que foi flagrado pelo policial plantonista, na noite de ontem (5).

Segundo o registro policial, a investigadora de nome Adriana compareceu a unidade para levar materiais de higiene e alimentação ao custodiado. Ela deixou duas sacolas e saiu da delegacia, sendo que posteriormente o policial foi fazer uma revista nos pertences.

Ele então encontrou o aparelho, enrolado em uma camisa. O fato foi registrado como favorecimento real, quando a pessoa facilita a entrada de aparelho telefônica a um preso. A pena é de 15 dias a três meses e multa.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


Só não dá para entender como um fato desses vem parar na mídia antes dos devidos esclarecimentos...Antes de se abalar a reputação de alguém ou de uma instituição, tem que antes, alicerçar a imputação em base sólida, se não, o mal causado pela precipitação na divulgação, se confirmado que a denúncia não tem fundamento, é irreparável....
 
Paulo candido em 07/02/2014 07:48:25
Quer saber o desfecho disso? é nada. Porque o policial não revistou na hora que ela deixou a sacola. Como alguém deixa uma sacola numa delegacia e sai sem os plantonistas do dia analisar o que contem e se fosse uma bomba? Agora como não foi visto na presença da pessoa a investigadora vai negar e acaba em nada.Morreu a nota são palavras contra palavras.
 
Edilson P. Silva em 06/02/2014 14:03:39
Fim do mundo isso, por mas que seja parente esta do lado errado porque que! Parabéns ao plantonista ...agora só esperar para ver se essa tal punição, vai acontecer ou vão agir como na maioria das vezes, com o tal corporativismo....
 
junior araujo em 06/02/2014 14:01:11
Péssimo exemplo dessa profissional de segurança pública, sua função é coibir a prática de crimes e não cometer um e proporcionando a possibilidade de continuar cometendo crimes de dentro da cadeia. Tomara que seja exemplarmente punida e exonerada do serviço publico por falta de moral e responsabilidade para com o cargo e a categoria.
 
Erudilho Nabuco em 06/02/2014 13:53:01
Nesses casos há flagrante, a demissão deveria ser IMEDIATA e a pena deveria ser dobrada, por ser policial e receber salário para combater o crime, quando na verdade está facilitando...
 
Adriano Roberto dos Santos em 06/02/2014 13:39:50
Agora se fosse o ZEZINHO da esquina a policia tinha ido atras e prendido o individuo mas nao e....fica nisso so
 
GUSTAVO PASSOS em 06/02/2014 13:36:27
PODE SER PENALIZADA" TEM QUE SER E COM TODOS OS RIGORES DA LEI. PENA QUE NÃO PODE MAIS CHIBATADA EM PRAÇA PUBLICA. VÁRIOS VÃO DEFENDE-LA SE ESQUECENDO QUE UM PRESO COM CELULAR É UM PERIGO PARA A SOCIEDADE.
 
Alex André de Souza em 06/02/2014 13:33:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions