A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

17/10/2013 17:20

Estacionamento em locais proibidos predominam na Avenida João Arinos

Helton Verão
Construtora na saída para Três Lagoas tem até estrada desenhada por veículos no gramado  (Foto: Cleber Gellio)Construtora na saída para Três Lagoas tem até "estrada" desenhada por veículos no gramado (Foto: Cleber Gellio)

A Avenida Ministro João Arinos, na saída para Três Lagoas, é extensa, com muitos canteiros e gramados de “sobra” em frente das inúmeras empresas instaladas na região. Mas uma situação vem incomodando alguns moradores e cidadãos que passam por ali. Os estacionamentos que estes espaços estão se transformando.

Neste trecho, ao lado do bairro Cidade Jardim, concessionárias, depósitos, construtoras, um prédio de leilões de veículos, além de obras de novos empreendimentos estão localizados. E toda a demanda de funcionários, clientes e pessoas que passam por ali, estacionam seus veículos sobre os gramados. “Tem dias que não se vê grama, são só carros estacionados. Em alguns lugares não existem mais grama de tanto que os carros circulam por ali”, reclamou o aposentado Armando da Silva Ferreira, 63 anos.

De acordo com Ferreira, quando acontecem leilões no local, ele perde de vista a quantidade de veículo que estaciona ali. “Para não ter que parar nas vias corretamente e que ficam mais distantes eles sobrem no gramado”, lamenta.

No momento da visita da nossa reportagem ao local, em frente uma construtora mais de dez veículos ocupavam o gramado, onde inclusive já havia um caminho para passagem dos carros. Questionado sobre a ocupação daquele espaço, o gerente da empresa, Pedro Guimarães, argumenta que o estacionamento da empresa não tem capacidade para atender a demanda de funcionários e clientes. “Eles acabam parando ali, pois se forem parar no próximo local onde é permitido estacionar, iam parar muito longe daqui”, responde o gerente.

 

Em outro trecho da mesma avenida, faixa amarela e espaço para embarque e desembarque de passageiros é desrespeitado (Foto: Cleber Gellio)Em outro trecho da mesma avenida, faixa amarela e espaço para embarque e desembarque de passageiros é desrespeitado (Foto: Cleber Gellio)

De acordo com ele, nos 10 meses que está na empresa, sempre foi assim, e que funcionários e clientes de outras companhias próximas da construtora também aproveitam para estacionar ali. “Do outro lado da via existem diversas construções e os trabalhadores delas param com frequência nesses canteiros e espaços a frente das empresas aqui e atravessam para trabalhar lá”, lembra Guimarães.

O órgão responsável pela fiscalização, a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) avisa que não há nenhuma possibilidade de estacionar nas calçadas e ou canteiros públicos legalmente. Quem o faz, infringe as normas contidas no Código Brasileiro de Trânsito e também do Código de Posturas do Município, Lei 2909/92.

Se a empresa ou prédio particular tiver o recuo da edificação, o espaço pode ser usado para estacionamento normalmente, desde que o veículo esteja dentro do limite do lote, ou seja, não pode estar sobre o passeio público.
Quem for flagrado estacionado em locais públicos como os casos apresentados na avenida Ministro João Arinos pode ser multado, infração considerada grave, perdendo 7 pontos na carteira e o valor é de R$ 127.

A Agetran prometeu enviar agentes ao local para verificar a situação.



Cadê ? haaaaaaaaaaa AGETRAN ? O que estão fazendo ? Às 17:30 hs tem uns 150 agente de Trânsito na rotatória da via park com a Mato Grosso. Será que o problema da cidade é só lá?
 
Junior Araújo em 18/10/2013 08:57:17
O aposentado que fez a reclamação está certo é uma vergonha para quem chega em Campo Grande, o código de Trânsito prevê multa multa grave, 5 pontos e remoção do veículo.
 
tomaz caroço em 18/10/2013 08:31:35
A prefeitura poderia facilitar e permitir que as empresas construam estacionamento nessa área. Já contratam a construtura da região e fazem um estacionamento bonitinho, com elemento vazado e tudo, para não prejudicar o meio ambiente, já que alguém irá dizer que um estacionamento o prejudicaria. Todo mundo fica legal e um problema é resolvido. Próximo.
 
Endrigo Zotelli em 18/10/2013 08:10:33
O Poder público na hora de fiscalizar é uma beleza, mais cadê a Agetran que não veio ainda resolver o problema do pessoal que depende de transporte coletivo e atravessam a avenida arriscando suas vidas, principalmente os trabalhadores dessa região.....
 
Juliana Flores em 18/10/2013 07:36:13
A Agetram podiam tambem dar uma olhada nos veiculos estacionados em frente ao Banco do Brasil da Zarham , carros estacionam em cima da calçada e pedestres tem que passam pela rua, pois na calçada não dá, na Rua Bom Pastor em frente a Academia Flipper, os veiculos estacionam em cima do gramado de uma praça que fica em frente e tambem em cima das calçadas, inclusive sobre passagem sinalizada para deficientes. O desrespeito é geral, e o descaso da Agetram tambem.
 
sandro ortiz em 18/10/2013 05:28:23
Se fosse só nessa região entenderíamos, aqui na Nhanhá também passamos pelo mesmo problema, a Agetran finge que fiscaliza e nada acontece, mais radares escondidos multam a gente todo dia.
Palhaçada viu!
 
Junior Ferreira em 17/10/2013 21:26:01
Ainda que a concessionária faz teste nos seus carros aqui na rua, já fecharam s continuação de uma rua com um portão enorme. As cegonhas quando chegam tomam conta dos dois lados da rua hibiscos-cidade jardim, impossibilitando muitas vezes a passagem do ônibus coletivo.
 
Nelma leonardi em 17/10/2013 20:20:30
Situação idêntica ou pior está no parque dos poderes , com amplos locais para estacionar , mas é grande o número de veículos estacionados em locais proibidos ,que algum tempo passado existia de sinalização proibindo tal procedimento ,hoje só resta uma pista .
 
paulo pereira em 17/10/2013 18:17:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions