ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Estrutura de viaduto serviu como “sarcófago” para corpo encontrado mumificado

Cadáver foi encontrado por andarilho, na tarde deste sábado; situação dificulta identificação

Por Liniker Ribeiro e Ana Beatriz Rodrigues | 18/09/2021 15:38
Vestimenta especial foi usada por militar do Corpo de Bombeiros para retirada do corpo (Foto: Marcos Maluf)
Vestimenta especial foi usada por militar do Corpo de Bombeiros para retirada do corpo (Foto: Marcos Maluf)

O estado do corpo encontrado em decomposição, na tarde deste sábado (18), no viaduto da Avenida Ministro João Arinos, na saída para Três Lagoas, chamou atenção até mesmo de quem está acostumado a lidar com a morte. Em mumificação, o cadáver ficou conservado dentro da estrutura de concreto, que serviu como um “sarcófago”.

"Em 10 anos de profissão, eu nunca encontrei algo assim aqui no Mato Grosso do Sul", revelou perito que atendeu a ocorrência. Ele explicou que a “sala” de concreto em que o corpo estava auxiliou a manter a temperatura em equilíbrio e por isso apenas a pele superficial do cadáver se decompôs. A carne se solidificou e escureceu, produzindo um efeito de mumificação.

Segundo as autoridades, pelo estado do corpo, é difícil determinar há quanto tempo o a vítima estava no local. Mas, estima-se que o período seja maior que 30 dias. Por conta disso, o mau cheiro exigiu farda especial para que a vítima fosse retirada.

Conforme o delegado Antônio Souza Ribas Junior, não foram encontrados vestígios de sangue, no local, e homem estava deitado com a barriga para cima, como tivesse entrado no local para dormir.

Sem marcas de violência ou objetos que indiquem ação do tipo por perto, não é descartada hipótese de overdose ou mesmo morte natural.

O cadáver foi encaminhado ao Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal) onde exames vão ajudar na identificação.

Corpo foi encontrado dentro de estrutura de viaduto (Foto: Marcos Maluf)
Corpo foi encontrado dentro de estrutura de viaduto (Foto: Marcos Maluf)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário