ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Exame confirmou que bebê morto tinha leishmaniose, diz família

Por Nyelder Rodrigues | 24/08/2012 20:26

O bebê de oito meses que morreu vítima de leishmaniose na manhã desta sexta-feira (24) só foi internado, de acordo com a família, na noite de quinta-feira (23) no Hospital Regional de Campo Grande.

Pedro Henrique Vieira Ferreira foi diagnosticado com a doença após apresentar febre de 39° e passar durante o dia por vários postos de saúde da Capital, entre eles o do bairro Coronel Antonino, Jockey Club, e o último deles, o da Vila Almeida.

Conforme os pais da criança, Juliano Vieira dos Santos, de 24 anos, e Fabiana dos Santos Ferreira, de 21, no posto da Vila Almeida, havia a suspeita de que o bebê estivesse com hepatite B ou leishmaniose. Um exame de sangue confirmou a segunda hipótese.

Os pais também contam que a criança apresentou quadros de pneumonia e anemia, tomando dois tipos de antibióticos e Dipirona, para abaixar a febre. “Ele já foi internado em estágio avançado. Ele ficou todo inchado, com o fígado assim, o baço também”, relata a mãe.

Juliano e Fabiana moram no bairro Vila Ipiranga, e Pedro era o único filho do casal. Eles dizem que no bairro há vários cães, e que há algum tempo existiam suspeitas de que um animal na região estava com leishmaniose.

“Em casa temos um cachorro, mas não foi diagnosticado nada nele. Equipes da saúde sempre passam lá e nunca foi constatada nenhuma alteração”, explica Fabiana. O bebê está sendo velado nesta noite, na Capela Campo Grande.

Dados sobre a doença - Dados da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande) apontam que de janeiro a junho de 2012 foram 87 casos confirmados e 164 suspeitos.

O mês de janeiro teve maior número de registros com 24 confirmados. Em 2011, foram 202 casos confirmados com três mortes na Capital. No ano anterior foram sete óbitos.

Nos siga no Google Notícias