A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/08/2016 15:01

Exército ainda não sabe como cabos pegaram caminhão para traficar droga

Guilherme Henri e Viviane Oliveira
Caminhão oficial utilizado pelos militares para transportar 3 toneladas de maconha (Foto: Divulgação)Caminhão oficial utilizado pelos militares para transportar 3 toneladas de maconha (Foto: Divulgação)

O Comando do 20º RCB (Regimento de Cavalaria Blindado) em Campo Grande apura como os cabos do Exército Abdala Costa Attene e Maykon Coutinho Coelho conseguiram retirar um caminhão oficial da Capital para transportar 3 toneladas de maconha até Campinas (SP), no domingo (28).

Conforme o Comando Militar do Sudoeste, o caminhão estava em manutenção e saiu na sexta-feira (26) da capital sul-mato-grossense com a documentação de outro veículo.

A informação é do Centro de Comunicação Social do Exército, que por meio de nota revelou que os militares encontram-se presos, à disposição da justiça, no 2º BPE (Batalhão de Polícia do Exército), localizado em Osasco (SP).

Cabos do Exército Abdala Costa Attene e Maykon Coutinho Coelho (Foto: Divulgação)Cabos do Exército Abdala Costa Attene e Maykon Coutinho Coelho (Foto: Divulgação)

Além do caminhão, Inquérito Policial Militar instaurado também apura se há mais militares envolvidos com o caso. Todo o procedimento é acompanhado pelo Ministério Público Militar e o centro de comunicação ainda esclarece que o Exército Brasileiro está em sintonia com os órgãos de segurança pública do Estado de São Paulo que conduzem um inquérito Civil.

Sobre a expulsão dos militares, o exército afirma que o procedimento será adotado quando concluídos os inquéritos militar e civil, ou até mesmo antes, pois paralelo aos processos, tramita um procedimento administrativo, no qual serão respeitados os princípios da ampla defesa dos suspeitos.

Tráfico – durante as investigações, o Denarc (Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico) e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de São Paulo descobriram que um carregamento de drogas chegaria a uma empresa desativada, utilizada como estacionamento, em Campinas. Os investigadores foram até o local e ficaram de campana. Depois de um tempo, os suspeitos, que estavam dentro da empresa, desconfiaram da movimentação e tentaram fugir em dois veículos, um deles o caminhão oficial do 20º Regimento de Cavalaria Blindado de Campo Grande.

Arma apreendida com militares do Exército (Foto: divulgação)Arma apreendida com militares do Exército (Foto: divulgação)

Houve troca de tiros e após o confronto dois cabos, Higor Abdala Costa Attene e Maykon Coutinho Coelho, foram presos em flagrante. Eles assumiram que a droga estava no caminhão. O terceiro cabo, Simão Raul, foi ferido durante a ação e foi localizado e preso em um hospital de Limeira.

Outros dois homens, que tentaram fugir em uma Fiorino, também foram presos. Eles teriam indo à empresa desativada para pegar a maconha.

Foram apreendidos uma pistola calibre 380, utilizada pelos cabos, e mais uma van abandonada por outros criminosos que escaparam. A polícia continua investigando o caso. A informação é de que os militares receberiam cerca de R$ 30 mil pelo transporte do entorpecente.



a lei desse país da nojo! que ampla defesa neste caso? esses pilantras trocaram tiro com a policia e fizeram uma confissao mais do q explicita! na minha opniao deveriam ser fuzilados!
 
Magnum357 em 30/08/2016 16:27:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions