A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

25/07/2015 20:07

Falta de médicos na UPA Coronel Antonino causa revolta em usuários

Antonio Marques
Pacientes que aguardavam por uma consulta na UPA Coronel Antonino, a mais de três horas, foram informados que não teria médico unidade (Foto: Domenick Azambuja)Pacientes que aguardavam por uma consulta na UPA Coronel Antonino, a mais de três horas, foram informados que não teria médico unidade (Foto: Domenick Azambuja)

Depois de esperar cerca de três horas na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino, na tentativa de conseguir uma consulta com médico clínico geral, os pacientes ficaram revoltados ao serem informados pelos atendentes que não havia profissionais para atendimento na unidade no final da tarde e início da noite deste sábado.

A dona de casa Edineide Auxiliadora Silva de Souza, 35 anos, moradora no Bairro Campo Novo, na saída para Cuiabá, disse que chegou à UPA por volta das 16 horas em busca de uma consulta para conseguir medicação para tratar cólica renal, e já passava das 19, quando foi comunicado a ela que não teria médico. “Já passei no posto de saúde do bairro Nova Bahia e não tinha médico. Agora fui informada que aqui também não tem”, contou ela, revoltada com o que considerou um descaso.

Sem conseguir atendimento, Edineide disse que iria a uma farmácia tentar comprar medicamento, mas que no seu caso a indicação melhor seria uma injeção que aliviaria a dor mais rápida, mas que deveria ser prescrita pelo médico, explicou ela.

A estudante Domenick Azambuja, de 26 anos, também estava revoltada com o fato de ter esperado por mais de duas horas aguardando atendimento para a mãe Cleuza Azambuja, 54 anos, que tem problema na tireoide e estava com inchaço no rosto. “Já passamos por vários postos antes de chegar na UPA e não encontramos médicos. A atendente não quis nem fazer a triagem da minha mãe”, revelou.

Preocupada com a condição de saúde da mãe, Domenick disse que teria de tentar uma consulta particular para evitar que o quadro de saúde da mãe piorasse. “É revoltante ver as pessoas aqui aguardando e não ter médico. Tem gente aqui desde as 14 horas sem atendimento”, declarou.

A reportagem tentou falar na UPA para confirmar a ausência de profissionais na unidade, mas não foi atendida por telefone.

Contratos de Gestão e Saúde Pública de qualidade
O fundamento jurídico que embasa toda a política pública de saúde no Brasil, implementada através do SUS, está explicitada na Constituição de 1988, e...
Eventos de Natal, inauguração de igreja e obras interditam 9 ruas na Capital
A Agetran (Agência Municial de Transporte e Trânsito) informa que pelo menos 9 ruas terão o tráfego impedido neste domingo (17) em Campo Grande. O fe...
Bandidos armados com faca usam carro prata para assaltar vítimas
Dois homens armados com faca em um carro prata - com placas HTI-8594 - assaltaram ao menos duas vítimas, na madrugada deste domingo (17), no Bairro C...


Quando o Prefeito e sua administração são péssimos quem sofre é a população que necessita dos serviços públicos. Falta de investimento, falta de médicos e assim vai indo.
 
PAULO em 26/07/2015 05:57:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions