ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Farmácias da Capital não têm nem data para começar entrega grátis de absorvente

O Ministério da Saúde divulgou a distribuição do produto em farmácias populares na última quarta-feira (17)

Por Idaicy Solano | 19/01/2024 13:37
Prateleira de absorventes para vender em uma farmácia localizada na Avenida Júlio de Castilho, em Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)
Prateleira de absorventes para vender em uma farmácia localizada na Avenida Júlio de Castilho, em Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)

A distribuição gratuita de absorventes em farmácias conveniadas no programa Farmácia Popular do Brasil (FBPB) não começou e nem tem data para entrar em prática em Campo Grande. Na manhã desta sexta-feira (19), nenhuma das unidades visitadas pelo Campo Grande News tinha prazo para começar a entrega determinada pelo Governo Federal.

Gestores das unidades reclamaram da desinformação e falta de clareza nas informações repassadas pelo Ministério da Saúde. Em uma unidade da Mega Popular, que atende pelo convênio, localizada na Avenida Júlio de Castilho, o gerente farmacêutico Alan Pardo informou que a adesão dos absorventes ao programa ainda é recente e deixou dúvidas.

“A gente não estava nem sabendo como que iria funcionar. Isso é uma coisa muito nova. Então até acho que até a gente conseguir atender todo mundo, vai demorar um pouquinho”, estima o farmacêutico.

Conforme Alan, uma cliente chegou a ir ontem (18), em busca do produto, mas o estoque ainda está em fase de aquisição. “A cliente chegou mostrando a notícia [sobre o benefício], mas a gente não tinha ainda o [estoque de] absorvente preparado para isso, a gente não tinha o sistema preparado para isso. Estamos esperando o setor de compras, mas como a empresa é de fora, deve chegar só na semana que vem”.

Alan Pardo explica que ainda falta clareza nas informações de como irá funcionar a distribuição (Foto: Marcos Maluf)
Alan Pardo explica que ainda falta clareza nas informações de como irá funcionar a distribuição (Foto: Marcos Maluf)

A unidade de farmácia do Grupo Mais, localizada na Avenida José Nogueira Vieira, em frente à USF (Unidade de Saúde da Família) Tiradentes, apesar de atender pelo convênio da Farmácia Popular, também não tinha o absorvente disponível.

Conforme apurado no local com o gestor da unidade, Danilo Silva, eles receberam o comunicado referente à distribuição na quinta-feira (18). Agora, a unidade deve passar pela fase de aquisição do produto, conforme orientações do Ministério da Saúde.

O gestor da farmácia revelou não ter muitas informações sobre como será feita a distribuição e não tem prazo estimado para disponibilizar os absorventes. “Por enquanto, eu não estou sabendo ainda. Como que a pessoa vai me apresentar uma renda? Vai ser muita função pra mim se tiver que colocar a renda, digitalizar o papel”.

Na farmácia Ultra Popular, localizada na Avenida Ministro José Linhares, no Bairro Vila Almeida, ao questionar sobre a disponibilidade do produto, apenas foi informado que os gestores viram a notícia no Ministério da Saúde, mas que "para nós não chegou nada ainda, não foi repassado nada ainda".

Segundo listado pelo Ministério da Saúde, Campo Grande possui 125 unidades ativas no programa de Farmácia Popular do Governo Federal. Para acessar a lista, basta clicar neste link e colocar a sigla do Estado e nome do município, que irá aparecer todas as unidades e seus respectivos endereços.

A reportagem procurou o Ministério da Saúde, via e-mail e ligação telefônica, para questionar a respeito de como será feita a aquisição destes produtos e se tem uma data limite para as farmácias disponibilizarem o estoque de absorventes para a distribuição gratuita, mas não obteve retorno até a publicação da matéria.

Sobre o programa - Na última quarta-feira (17), o Ministério da Saúde iniciou a distribuição gratuita de absorventes higiênicos por meio das farmácias credenciadas ao Programa Farmácia Popular do Brasil.

A iniciativa faz parte do Programa Dignidade Menstrual e tem intuito de beneficiar pessoas em situação de vulnerabilidade social extrema ou baixa renda.

Quem pode adquirir - O público-alvo são estudantes de instituições públicas de ensino, pessoas em situação de vulnerabilidade social extrema e pessoas em situação de rua. É necessário ter idade entre 10 e 49 anos e estarem inscritas no Cadastro Único (CadÚnico).

Para ter direito ao benefício, as mulheres devem ter renda mensal de até R$ 218 por pessoa na família. Caso sejam estudantes da rede pública, também devem estar inscritas no Cadastro Único, mas neste caso, a renda familiar mensal por pessoa vai até meio salário-mínimo (R$ 706). Para quem está em situação de rua, não há limite de renda.

Para fazer a retirada do absorvente, a pessoa beneficiária deve comparecer a uma farmácia credenciada, identificada pela logomarca do Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB), apresentando os seguintes documentos:

  • Documento oficial com foto e número do CPF ou documento de identidade em que conste o número do CPF;
  • Documento de Autorização do Programa Dignidade Menstrual, em formato digital ou impresso, que deve ser gerado via aplicativo ou site do Meu SUS Digital, com validade de 180 dias.

Atenção: A aquisição de absorventes para menores de 16 anos deve ser feita pelo responsável legal.

Orientações - As orientações também estão disponíveis no Disque Saúde 136. Em caso de dificuldade para acessar o aplicativo ou emitir a autorização, a orientação é procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias