ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 

Capital

"Fumacê" passa por 22 bairros da Capital a partir das 16h, veja lista

Recomendação é que moradores abram portas e janelas para que inseticida atingir mais áreas

Por Guilherme Correia | 19/02/2021 16:07
Veículo da Coordenadoria de Controle e de Endemias Vetoriais passa por bairro de Campo Grande borrifando "fumacê" (Foto: Divulgação)
Veículo da Coordenadoria de Controle e de Endemias Vetoriais passa por bairro de Campo Grande borrifando "fumacê" (Foto: Divulgação)

O "fumacê" está previsto em 22 bairros de Campo Grande nesta sexta-feira (19) como forma de reforçar a eliminação do mosquito aedes aegypti, que transmite doenças arboviroses como dengue, zika e chykungunia. A dengue, inclusive, já fez 115 casos na Capital e registrou um óbito em Dourados neste ano.

A borrifação de UBV (Ultra Baixo Volume) é feita por meio de um veículo da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), que circula por ruas pré-estabelecidas pela pasta, nos seguintes locais:

22 bairros de Campo Grande receberão borrifação de UBV ainda hoje (Arte: Thiago Mendes)
22 bairros de Campo Grande receberão borrifação de UBV ainda hoje (Arte: Thiago Mendes)

Para maior eficácia, é necessário que o morador abra portas e janelas para que o inseticida atinja mais locais nas residências. A ação está prevista para começar às 16h e ir até 22h, e Sesau menciona que caso haja chuva nos lugares definidos, "não será possível executar o serviço", não havendo nenhum tipo de alternativa em publicação oficial.

O veneno atinge mosquitos adultos, preferencialmente fêmeas, que são as vetoras das doenças. Ainda assim é possível que outras espécies sejam atingidas e, por isso, é necessária uma "aplicação criteriosa".

De acordo com dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde), Mato Grosso do Sul já registrou 1,9 mil "casos prováveis" de dengue em 2021. A efeito de comparação, foram pouco mais de 52,7 mil casos em todo ano de 2020.

Denomina-se provável já que os testes que comprovam essa doença podem ser laboratoriais (feitos com exame de sangue, por exemplo) ou clínicos (definidos a partir de observação médica).

Campo Grande já confirmou 115 casos de dengue até boletim divulgado na quarta-feira (17). Em todo o Estado, há apenas uma morte neste ano - um homem, de 66 anos, que morava em Dourados. Ao todo, foram 42 óbitos de sul-mato-grossenses durante o ano passado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário