ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Funcionários fantasmas estão entre os primeiros demitidos, diz vereador

Prefeitura entregou lista com 207 nomes de funcionários contratados via convênios com a Omep e com a Seleta para serem demitidos

Por Richelieu de Carlo | 23/01/2017 15:10
Vereador Valdir Gomes (camisa rosa) durante sessão da comissão que acompanha demissões de terceirizados da Omep e Seleta. (Foto: Divulgação/CMCG)
Vereador Valdir Gomes (camisa rosa) durante sessão da comissão que acompanha demissões de terceirizados da Omep e Seleta. (Foto: Divulgação/CMCG)

Entre os 207 nomes da primeira lista de demissão de terceirizados contratados da Omep (Organização Mundial para Educação Pré-Escolar) e Seleta, previsto no acordo entre Prefeitura e Justiça, estão trabalhadores que não compareciam em seus postos de trabalho. A informação é do vereador Valdir Gomes (PP), presidente da comissão da Câmara Municipal que acompanha o processo de demissões.

De acordo com o vereador, a maioria dos desligamentos desta primeira leva não ocorreu simplesmente porque a Prefeitura “tinha que fazer”. Mas, contemplou funcionários que não correspondiam às exigências do trabalho – ele não soube dizer quantos dos 207 já foram demitidos até agora.

“As demissões desta primeira relação não foram 'por fazer'. Garanto que, até onde a gente acompanhou, eram pessoas que não estavam trabalhando. Mas não todos, alguns estavam desestimulados com o serviço”, disse Valdir Gomes.

Ao Campo Grande News, ele revelou que “no meio da lista tinha alguns fantasmas”, mas não soube precisar quantos eram. Além disso, disse que a nova etapa dos trabalhos da comissão é trabalhar para descobrir quem são e quantos são os chamados fantasmas.

“Primeiro trabalhamos para garantir os pagamentos dos direitos. Agora nós solicitamos a documentação para a Prefeitura para saber a quantidade e onde cada um dos terceirizados estão alocados”, relatou o vereador.

Cronograma – No dia 16 de janeiro, a Prefeitura entregou uma lista com 207 nomes de parte dos funcionários contratados via convênios com a Omep e com a Seleta e que devem ser demitidos, conforme acordo judicial. A relação foi repassada às ONGs, que são as responsáveis pelo contrato de trabalho e, assim, encarregadas pela rescisão contratual.

Dos 207 funcionários, 127 eram ligados à Semed (Secretaria Municipal de Educação) e 80 à SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), segundo o prefeito, Marquinhos Trad (PSD).

Essa primeira leva de demissões faz parte de acordo firmado entre Prefeitura, MPE-MS(Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) e homologado pela Justiça, com novos prazos para demissões e extinção dos contratos.

No dia 28 de abril deste ano, a prefeitura deverá apresentar um programa de cumprimento da execução das demissões, contendo a relação de todas as pessoas contratadas através do convênio com as entidades. O programa deverá ser executado até o dia 28 de julho.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário