ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Furtos de fios de telefonia e internet quadruplicam em Campo Grande

Alta do preço do quilo dos fios provocou aumento de 10 para 40 registros mensais do furto do material

Por Silvia Frias e Viviane Oliveira | 28/10/2020 11:53
Fios furtados na Avenida dos Cafezais e recuperados pelo SIG (Foto: Viviane Oliveira)
Fios furtados na Avenida dos Cafezais e recuperados pelo SIG (Foto: Viviane Oliveira)

Homem de 33 anos foi preso em flagrante ao furtar cerca de 300 metros de fio de telefonia e Internet, na Avenida dos Cafezais, na Vila Cidade Morena. A ação do bandido deixou parte de dez bairros de Campo Grande sem serviços de comunicação e, segundo a Polícia Civil, este tipo de crime que quadruplicou nos últimos dois meses, por conta do aumento do preço no “mercado paralelo”.

A prisão aconteceu por volta das 4h de hoje (28). Segundo o delegado Gustavo de Oliveira Bueno Vieira, da 5ªDP (Delegacia de Polícia), na Piratininga, o homem foi flagrado quando recolhia os fios cortados na mochila, no terreno do antigo Motel Bodoquena, usado como depósito provisório enquanto furtava o resto da fiação.

A reportagem apurou com funcionário da empresa de telefonia que a ação do criminoso deixou parte de dez bairros sem energia, entre eles, Lageado, Los Angeles, Mário Covas, Macaúbas, Centro-Oeste, Campo Nobre e Canguru. Somente este mês, a empresa registrou três furtos de fios na região.

Depois que os outros aconteceram, nos dias 10 e 13, foi instalado alarme, acionado esta madrugada. A equipe do SIG (Serviço de Investigação Geral) da 5ªDP, que já estava na investigação, foi ao local e flagrou o homem.

O delegado explicou que houve aumento nesse tipo de crime, consequência da alta do preço do quilo dos fios, que passou de R$ 12 para R$ 40. De 10 casos por mês, saltou para 85 em dois meses.

A investigação apurou que o material é enviado a outros estados. O funcionário da empresa disse que o produto é remetido a São Paulo, mas não soube dizer para qual finalidade.  A informação apurada pela reportagem é que os fios são comprados por ferro-velhos e pequenos provedores de Internet.

Segundo o funcionário, o prejuízo maior não é da empresa, mas, sim, do usuário do serviço. O reparo dessa fiação pode durar o dia inteiro, o que pode prejudicar o trabalho ou funcionamento de empresa do consumidor. Os bairros com mais registro de furto são Mário Covas, Jockey Clube, Vila Nhanhá e Marcos Roberto.

O homem flagrado com fios foi indicado por furto qualificado pela escalada. A polícia ainda investiga os integrantes da rede que envolve a compra desse produto.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário